Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Paralisação do governo dos EUA pode acontecer no sábado, admite Trump

EBC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


06/12/2017 | 15:29


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, admitiu nesta quarta-feira que a paralisação do governo "poderia ocorrer", um dia antes de uma reunião com lideranças democratas. As operações do governo federal americano estão garantidas até a sexta-feira, mas a partir daí haveria uma paralisação parcial das atividades, caso não se chegue a um acordo. Trump disse que o problema pode acontecer por causa da posição oposicionista sobre a imigração.

O líder da minoria democrata no Senado, Charles Schumer, e a líder da minoria na Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, devem se reunir com Trump nesta quinta-feira para discutir o financiamento ao governo e a questão imigratória. Os democratas "querem imigrantes ilegais inundando o nosso país", afirmou o presidente. "Quero impedir certas pessoas de virem ao país, não queremos o Islã radical aqui."

Trump também disse que espera um corte "gigante" de impostos. Segundo ele, o imposto corporativo nos EUA diminuirá para 20%, o que deixará o país muito mais competitivo. O presidente comentou ainda que os EUA poderiam, se não fossem os furacões, crescer 4% neste ano. "Não vejo motivos para não alcançarmos PIB de 4%, de 5% ou até mesmo de 6%", afirmou.

O presidente ainda adiantou que deve fazer um anúncio "importante" sobre Jerusalém mais tarde. "O anúncio sobre Jerusalém já deveria ter ocorrido há muito tempo", afirmou. A expectativa é que Trump anuncie que os EUA passarão a reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e mudarão sua embaixada para a cidade. Os países do Oriente Médio não concordam com essa mudança e os palestinos querem Jerusalém Oriental como parte de seu futuro Estado independente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados