Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Justa homenagem

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Evento na Capital relembra produções, profissionais e histórias da Companhia Vera Cruz


Vinícius Castelli

06/12/2017 | 07:00


 Impossível falar de cinema brasileiro sem pensar nas produções da Companhia Cinematográfica Vera Cruz, fundada pelo produtor italiano Franco Zampari e pelo industrial Francisco Matarazzo Sobrinho, em novembro de 1949, em São Bernardo. Entre as criações estão obras como Caiçara (1950), O Cangaceiro (1952), Sai da Frente (1951/1952) e Sinhá Moça (1953). Isso sem contar que pelos estúdios passaram nomes como Paulo Autran, Cacilda Becker e Mazzaropi, só para citar alguns.

Com tanta história, o espaço e os que por ele passaram ganham homenagem em São Paulo na sexta-feira, às 18h30, no Cine Olido (Avenida São João, 473). Na ocasião, cada convidado receberá uma placa de prata pelo trabalho dedicado ao cinema nacional. Homenagens especiais a artistas pelo conjunto de suas obras em cinema, teatro e televisão também estão na agenda.

Entre os nomes lembrados está Ruth de Souza. Primeira atriz a ser contratada pela Vera Cruz, hoje com 96 anos, se lembra com carinho daqueles tempos. “Tenho muita saudade da Vera Cruz. Todo mundo era unido e se apoiava. Todos eram amigos”, diz ela ao Diário. Para a atriz, o longa Sinhá Moça – em que fez a personagem Sabina – foi o responsável por abrir seus caminhos. “Fez muito sucesso e foi maravilhoso. Só tenho boas lembranças da Vera Cruz. Era uma produção atrás da outra. Ainda guardo os cartazes dos filmes comigo”, diz.

A curadoria é assinada pelos cineastas Fabby Oliveira e Clery Cunha, ao lado da apresentadora de TV Mara Cedro. Para Fabby, a Vera Cruz foi a responsável por levar o cinema brasileiro ao Exterior com obras como O Cangaceiro. “Ficava fascinado por a Vera Cruz ter qualidade internacional”, afirma Cunha. “O grande diferencial dela era a seriedade. Os equipamentos grandes eram incríveis”, diz. Além de Ruth, serão homenageados David Cardoso, que atuou como diretor, e o ator Elísio de Albuquerque (Nadando em Dinheiro, Esquina da Ilusão), entre outros. Serão exibidos vídeos sobre a história da Companhia e sobre os homenageados. O evento terá ainda com participação da Orquestra Instituto GPA, com regência do maestro Daniel Misiuk.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados