Fechar
Publicidade

Política

Publicado em segunda-feira, 2 de abril de 2012 às 10:21 Histórico

Câmara de Diadema abre licitação para concluir obra

A Câmara de Diadema abriu licitação para contratação de empresa especializada para concluir a reforma no primeiro andar do prédio legislativo. A intervenção, iniciada em 2009, foi interrompida devido ao rompimento do contrato entre a Casa e a JPR Construção Civil, contratada para executar o serviço.

A empreiteira havia solicitado mais recurso para concluir a obra, que envolve construção de novos gabinetes para readequação do espaço à chegada de novos vereadores - a partir de 2013, Diadema passará a ter 21 parlamentares; atualmente são 17 eleitos.

O presidente da Câmara, Laércio Soares (PCdoB), não aceitou a justificativa da empresa, que paralisou o serviço. A Casa, então, decidiu encerrar o acordo firmado na gestão de Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT).

A abertura dos envelopes ocorre no dia 18. A contratada, além de tocar as intervenções inacabadas no primeiro andar, ficará responsável pela criação de espaço para uma biblioteca e reestruturação dos gabinetes administrativos do Legislativo. Laércio separou dotação orçamentária de R$ 1,2 milhão para conclusão dos serviços na estrutura.

"Tivemos problemas burocráticos para declarar a empresa inapta ao serviço público e concluir o edital para contratação de nova empreiteira. Quero encerrar isso o quanto antes, para deixar o mandato com a obra já terminada", disse Laércio, que encerra sua gestão à frente da Casa em dezembro.

Segundo o comunista, a intenção da Câmara é fechar contratação abaixo do teto estipulado. "Mas teremos todos os cuidados para encontrar empresa que ofereça serviço de qualidade. Não adianta somente gastar menos se tivermos problemas com a obra", avaliou o mandatário do Legislativo.

O Orçamento da Câmara para 2012 está estimado em R$ 24 milhões, R$ 4 milhões a mais do que no ano passado. Além das obras, Laércio também realizou concurso público para contratação de 39 funcionários. A folha de pagamento com os servidores aumentará R$ 100 mil mensais - até o ano passado, o valor chegava a R$ 750 mil por mês.

INTERVENÇÕES - As reformas na Câmara começaram em 2009. A primeira mudança entregue foi o novo plenário. A área dos trabalhos dos vereadores, que antes ficava na parte superior do prédio legislativo, foi transferida ao andar térreo. Ampla mesa foi adquirida, já com a capacidade de abrigar 23 vereadores - número limite oferecido pela Lei Eleitoral para Diadema. Uma antessala aos parlamentares foi construída, assim como houve alterações no plenarinho, onde ocorrem eventos de menor porte. Todas as intervenções demandaram R$ 440 mil dos cofres da Casa.

 



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC