Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Vestibular mais concorrido do País

Nario Barbosa/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Jovens dedicam horas de estudos e se preparam para a Fuvest 2018, que começa dia 26


Tauana Marin

19/11/2017 | 07:05


A sete dias para a prova da primeira fase do vestibular mais concorrido do País, que garante vaga para ingressar na USP (Universidade de São Paulo), os candidatos tentam conter a ansiedade e ainda focam nos estudos. Organizada pela Fuvest (Fundação Universitária Para o Vestibular), a atividade desta temporada contará com participação de 137.581 inscritos, que disputarão 8.402 vagas, distribuídas em 182 cursos de graduação – uma média de 16,3 pessoas por vaga, no geral. Do total, 12.840 irão enfrentar a avaliação no papel de treineiros.

A primeira prova no dia 26 é composta por 90 questões de múltipla escolha sobre Língua Portuguesa, Geografia, História, Inglês, Matemática, Física, Química e Biologia. O candidato terá cinco horas para resolver tudo, a partir das 13h às 18h. O resultado será revelado no dia 18. Aqueles que passarem pela primeira fase terão desafio ainda maior pela frente. A segunda etapa é agendada com três datas de provas (dias 7, 8 e 9 de janeiro) discursivas, com quatro horas de duração cada. Elas são separadas por matérias, sendo que o último compromisso envolve questões específicas para o curso escolhido dos estudantes. A lista de aprovados será apresentada em 2 de fevereiro.<EM>

“O vestibular é como um jogo: o objetivo é ganhar, mas temos que lidar com a possibilidade da frustração. A cada partida temos as duas opções”, conta o diretor do Anglo Singular (curso preparatório para vestibular) Paulo Roberto de Francisco.

Beatriz Conceição Denis, 18 anos, se preparou este ano todo para o vestibular e chega com certa experiência, uma vez que enfrentou a Fuvest na temporada passada como treineira. “Quero fazer Relações Públicas. Vi o nível de exigência e isso foi bom. Neste ano já sei o que esperar. Mas, caso não dê certo, não dispenso a ideia em fazer uma faculdade particular. É meu plano B.” 

Para a candidata, estudar até o último minuto não atrapalha e dá mais confiança. A puxada estratégia não é a mais recomendada pelos professores. “O ideal é tentar descansar e pensar em outras coisas. O nervosismo atrapalha muito. No dia, a alimentação deve ser leve. O candidato pode levar comida e água. Fazer pequenas pausas descansa o cérebro e evita erros”, diz o diretor do curso preparatório.

Pedro Henrique Nascimento, 18, que ingressou no cursinho neste ano, vai tentar vaga no curso de Medicina, considerado o mais concorrido na USP (135,7 candidatos por vaga). “No começo do ano estudei muito, muito mesmo. Só em casa eram seis horas (por dia) dedicadas às matérias. É clichê falar, mas não vale a pena ficar nervoso. Se não der este ano, tento no outro, já que meu curso é muito concorrido e o grau de exigência é grande.” O rapaz revela que a escolha da profissão não levou em conta a opinião da família. “Sugestões são bem-vindas, mas só terei sucesso se fizer o que gosto de fato”, afirma. 

DICAS

Com tantos desafios pela frente diante dos testes, algumas dicas podem ser úteis. Um dia antes da prova, por exemplo, é bom ir até a escola onde ela será aplicada para calcular, mais ou menos, quanto dura a viagem até o local. Deixar separado o RG e demais documentos ajuda a ganhar tempo. Cada vestibular tem um edital com todas as regras e é necessário que o candidato o leia e as compreenda, incluindo saber o que se pode levar para a sala, como lápis, caneta e demais acessórios. 

Começar pelas questões mais fáceis pode ser um plano interessante. “Quando se começa uma prova respondendo o que lembra, eleva-se a autoconfiança e não se perde tempo”, comenta Francisco. De resto, conta-se com boa sorte. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados