Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

São Paulo terá três vestibulares em 12 dias

USP Images/Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


15/11/2017 | 10:40


Depois de dois domingos com foco no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), milhares de estudantes iniciam nesta quarta-feira (15) uma nova maratona de provas, com os vestibulares das três universidades paulistas. Hoje (15) é a primeira fase da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Para os próximos dois domingos estão marcadas as provas das Universidades Estadual de Campinas (Unicamp) e de São Paulo (USP), respectivamente. Serão três exames em 12 dias.

No total, a Unesp teve 107.818 inscrições para 173 cursos e 7.365 vagas em 23 cidades. O curso mais concorrido é o de Medicina em Botucatu, com o recorde de 312,7 candidatos por vaga. A indicação é para os candidatos chegarem ao local do exame com pelo menos uma hora de antecedência. Os portões serão fechados às 14 horas. Vale ressaltar que a Unesp destina um mínimo de 50% das vagas por curso para os egressos da rede pública.

A prova desta quarta (15) terá 4h30, mas quem enfrentar todos os concursos estaduais terá pela frente 270 questões para resolver em cerca de 14 horas. Coordenadores de cursinho alertam que o mais importante para o candidato é conseguir focar e identificar as características de cada prova. "Com esse calendário de provas tão apertado, se sai melhor aquele que conseguir mudar a ?chavinha? mais rápido. Esquecer a última prova e focar na próxima", diz Alessandra Venturi, coordenadora pedagógica do Cursinho da Poli.

Este é o primeiro ano em que o Enem foi realizado em dois domingos, o que reduziu o intervalo de descanso e preparação. Com o tempo reduzido, os coordenadores recomendam que os alunos aproveitem para refazer vestibulares de anos anteriores para se familiarizar com o formato e estilo de cada exame. "O aluno não pode esquecer que o conteúdo cobrado é sempre o mesmo, é o que ele viu no ensino médio. O que muda é a abordagem e a profundidade", afirma Alessandra.

Descanso. Naiady Machado de Moura, de 18 anos, passará pelas quatro provas pela primeira vez. Em 2016, quando ainda estava no 3.º ano do médio, ela só prestou Enem e Fuvest. Agora, decidiu que tentaria uma vaga no curso de Arquitetura em todas as faculdades públicas. "Está sendo bem cansativo e o mais difícil é controlar a ansiedade e o estresse", diz a estudante do Cursinho da Poli.

Ela conta que recebeu muitos conselhos para que descansasse e relaxasse após o Enem, mas não conseguiu. "Estava ficando muito nervosa sem estudar, não conseguia dormir. Então, a melhor estratégia no meu caso é estudar, rever o conteúdo. Assim, tenho certeza de que dei o meu melhor."

Coordenador do Poliedro, Vinicius de Carvalho Haidar, considera que é importante "que haja o descanso, mas respeitando o perfil de cada um". "Para uns é manter o mesmo ritmo de estudos, para outros é diminuir."

Haidar reitera que a melhor estratégia para se preparar é refazer provas de anos anteriores. "Dessa forma, o candidato vai fazer a revisão dos conteúdos mais importantes, já que eles não variam muito de um ano para outro", explica.

O estudante Fernando Salatiel, de 19 anos, encara a maratona das quatro provas pela terceira vez em busca de uma vaga no curso de Medicina. "Não tive muito tempo para conseguir dedicar-me exclusivamente à Unesp. Mas eu estou bem preparado, o meu melhor eu fiz durante o ano. Agora, é só manter a paciência e o foco."

Características. Edmilson Mota, coordenador do pré-vestibular Etapa, ressalta que a forma de cobrança da Unesp se diferencia das demais por trazer a prova dividida em três eixos, com 30 questões de Linguagens e Códigos, Ciências Humanas e Matemática e Ciências da Natureza. "As questões de Exatas - por exemplo Física e Química - aparecem de forma mais diluída e em menor quantidade. O candidato vai resolver mais perguntas de Inglês e Português do que de Matemática", diz.

Na Unicamp e na Fuvest, lembra, a divisão do exame é por disciplina. "Nessas duas provas, a divisão normalmente segue mais a grade normal a que o aluno já está acostumado. No entanto, os temas são cobrados com mais profundidade." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados