Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Jornada flexível


Cíntia Bortotto

06/11/2017 | 07:23


Recentemente li matéria que tinha como título ‘Se as pessoas na sua empresa trabalham das 8h às 17h, você está ultrapassado’. E isso é real. Para alguns cargos sempre temos de relativizar, pois há posições que demandam estar no local com horário marcado (como comércio, teleatendimento e algumas funções de chão de fábrica que envolvem linha de produção porque um trabalho depende do outro). Mas, para a maioria das empresas que não dependem disso, trabalhar sem ter certa flexibilidade, seja na jornada ou home office, pelo menos parcial, sim, são empresas que já estão ultrapassadas. É possível ter mais flexibilidade, especialmente em empresas que atuam com consultoria, TI, administrativo, finanças, RH, jurídico, marketing, de comunicação e trabalhos mais de backoffice. Eles conseguem usar melhor esse modelo.

O fato é que vamos cada vez mais trabalhar e usar a tecnologia para estar a serviço do ser humano. Como a gente tem em todas as grandes capitais do mundo o problema de trânsito, e outras atribuições que você tem para fazer em determinado horário, este novo modelo tem muito a contribuir. Você pode usar o Skype, ou outro modelo de conferência em que pode trabalhar sem estar no local, ou pode trabalhar de casa para evitar horas de trajeto e ser mais produtivo, entre outras coisas. Este é um caminho sem volta e as empresas que percebem isso mais rápido ganham em engajamento de profissionais e redução de turnover.

Migramos de modelo de controle para o de confiança. É preciso ter métricas que mensurem a entrega de resultado, identificar se o que foi combinado de ser entregue foi de fato. Mas pode ser que a pessoa ainda não tenha competências para usar esse tipo de trabalho. Profissionais com horários flexíveis precisam ter foco em resultado, responsabilidade, organização e planejamento. Precisam de maturidade e compromisso para que isso funcione. Não é porque a série preferida dele está passando na TV que ele vai parar de fazer o trabalho que combinou que entregaria a você. Do ponto de vista da liderança, é necessário conseguir combinar alguns pontos de acompanhamento. Posso ligar para o colaborador? Claro, ele precisa estar disponível para a companhia o tempo todo. É preciso ter comunicação clara, mostrando quais são os entregáveis e marcar horários. Bem, a tecnologia já vem mostrando que o trabalho pode ser feito de forma remota com muita qualidade. Mas, mesmo tendo tecnologia, nosso desafio continua sendo as pessoas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados