Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Habilidades comportamentais


Isis Borge
Gerente de recrutamento da Robert Half

24/10/2017 | 07:20



1 – Como as habilidades comportamentais podem me beneficiar em uma entrevista de emprego?

Alinhar o comportamento pessoal às expectativas da empresa é fundamental para o sucesso da entrevista. Em primeiro lugar, nunca minta. Qualquer informação duvidosa colocará em risco todos os dados que você disser ou que estiverem no seu currículo. Crie empatia: quanto mais informações você tiver sobre a empresa, a vaga e o recrutador, maiores serão as chances de estreitar o relacionamento e ampliar a comunicação com o entrevistador. E, por fim, demonstre equilíbrio, pois a ansiedade em excesso pode atrapalhar o momento da entrevista. O ideal é encontrar o equilíbrio entre o interesse e a empolgação.


2 – É possível ser menos estressado ou mais empático, por exemplo, no trabalho?

Sim. Mas é fundamental compreender que as habilidades comportamentais são desenvolvidas constantemente e não por conveniência, por exemplo, apenas para participar de uma entrevista de emprego. Ser um bom colega de trabalho, saber lidar com situações de estresse e não perder o equilíbrio, conseguir administrar picos de demanda sem comprometer o relacionamento com seus pares são conquistas de longo prazo e são o que vão diferenciar o bom do ótimo profissional.


3 – Quais são as habilidades mais valorizadas pelo mercado?

Comunicação clara e objetiva, proatividade, trabalho em equipe, resiliência, comprometimento e senso de dono são algumas das habilidades que estão em alta no mercado atualmente. Isso porque as empresas estão procurando profissionais que consigam ter uma visão geral da organização e estejam dispostos a atuar integrados com outras áreas da empresa, melhorando, assim, o desenvolvimento da organização como um todo.


4 – Entre habilidades técnicas e relacionamento interpessoal, o que pesa mais?

Cada vez mais as empresas têm sentido a necessidade de contratar colaboradores que, além dos atributos básicos de formação acadêmica, também possuam boa capacidade para se relacionar com a equipe. Parte-se do princípio de que é mais fácil capacitar um profissional por meio de cursos do que ensiná-lo a manter o equilíbrio em momento de pressão. Vale destacar, porém, que esse fato não diminui a importância do investimento em qualificação técnica.


5 – Quais as dicas para os profissionais que buscam recolocação?

Em primeiro lugar, continue investindo na participação de eventos de qualificação e atualização, como cursos, palestras, feiras e workshops. Esses momentos são, inclusive, fundamentais para formar, manter ou ampliar o networking. Deixe o mercado, amigos e familiares saberem que você está disponível para novas oportunidades. E, muito importante: antes de sair distribuindo currículos, veja se as vagas e empresas em questão têm afinidade com seus objetivos pessoais e profissionais. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados