Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Eunício cancela reunião de líderes e recebe Renan na residência oficial

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


17/10/2017 | 16:48


Na véspera da votação no Senado que pode manter ou revogar o afastamento do senador Aécio Neves (PMDB-MG), o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), esteve reunido com aliados na residência oficial para tratar da questão. O encontro se repetiu na manhã desta terça-feira, 17. No início da tarde, ele cancelou a reunião de líderes e recebeu o senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Ontem, Eunício também recebeu a visita do presidente Michel Temer. Além disso, esteve com o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), considerado um dos principais aliados de Aécio e responsável pela interlocução junto aos senadores neste momento, junto com o líder da bancada, senador Paulo Bauer (SC).

Embora Eunício tenha sinalizado que prefere manter a sessão do plenário marcada para hoje, alguns parlamentares estranharam a decisão do presidente de suspender a reunião de líderes, que ocorreria no início da tarde desta terça e serve para discutir a pauta da semana.

Desde ontem, aliados de Aécio temem que o tucano não consiga reunir os 41 votos necessários para derrubar a decisão do STF. Por conta disso, parlamentares e técnicos estudam uma manobra para que os defensores do afastamento de Aécio também precisem reunir um mínimo de 41 votos para manter a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Caso nenhum dos lados consiga reunir este número, a votação poderia ser adiada.

A tese é baseada no parágrafo segundo do artigo 53 da Constituição, que determina que: "Desde a expedição do diploma, os membros do Congresso Nacional não poderão ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável. Nesse caso, os autos serão remetidos dentro de vinte e quatro horas à Casa respectiva, para que, pelo voto da maioria de seus membros, resolva sobre a prisão". Para a ala que defende Aécio, não fica claro no artigo como seria a forma de resolução da prisão durante a votação.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados