Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Federer domina Nadal, é campeão do Masters 1000 de Xangai e iguala marca de Lendl

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


15/10/2017 | 08:43


A histórica rivalidade entre Rafael Nadal e Roger Federer viveu mais um capítulo neste domingo, e como vem acontecendo nos últimos tempos, o suíço voltou a levar a melhor. No confronto os dois principais favoritos da competição, Federer não tomou conhecimento de seu maior adversário na decisão do Masters 1000 de Xangai e faturou o título do torneio chinês ao fazer 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3.

Número 2 do mundo, Federer foi amplamente superior ao longo do confronto e voltou a derrotar Nadal, o líder do ranking. De quebra, conquistou nada menos do que seu 94.º título da carreira no circuito da ATP, igualando a marca de outra lenda do esporte: o checo Ivan Lendl. Os dois só não venceram mais do que o norte-americano Jimmy Connors, que tem 109 troféus.

Após atravessarem momentos de baixa nas últimas temporadas, Federer e Nadal reavivaram a longa rivalidade neste ano, ao dividirem os quatro títulos de Grand Slam e a disputa pela liderança do ranking. E com a vitória deste domingo, o suíço segue com chances de terminar 2017 na primeira colocação.

Nadal ficou conhecido como principal algoz de Federer ao longo da carreira, mas desde o ressurgimento da rivalidade, neste ano, o cenário se inverteu. Esta foi a quarta vez que os tenistas se enfrentaram em 2017, sendo que o suíço venceu todas elas - as anteriores haviam sido em Miami, Indian Wells e no Aberto da Austrália.

No total, são 23 triunfos para Nadal e 15 para Federer, mas poucas vezes ao longo deste histórico o resultado foi conquistado de forma tão tranquila. Neste domingo, Federer começou impondo seu estilo de jogo, acuando o espanhol e aproveitou uma das três oportunidades de quebra que teve para abrir vantagem.

Na segunda parcial, o cenário se manteve. Federer foi dono da partida, teve quatro break points e confirmou dois deles para garantir o triunfo. Por outro lado, Nadal não teve sequer uma oportunidade de quebra e acabou tendo que se contentar com o vice-campeonato.

DUPLAS - Na chave de duplas em Xangai, foi o brasileiro Marcelo Melo quem precisou se contentar com a segunda colocação. Na decisão deste domingo, ele e o polonês Lukasz Kubot perderam para o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/2.

Como em simples, se enfrentaram na final os principais favoritos do torneio, mas neste caso, foram os cabeças de chave número 1 que levaram a melhor. Kontinen e Peers foram eficazes para confirmar três das 10 oportunidades de quebra que tiveram e arrancaram para mais um título na carreira.

O finlandês e o australiano, aliás, se confirmaram como grandes algozes dos brasileiros em Xangai. Afinal, na semifinal já haviam derrotado Bruno Soares e seu parceiro, o britânico Jamie Murray. Esta, aliás, foi a terceira vez que bateram Melo e Kubot em quatro confrontos entre as duplas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados