Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Demissão


Isis Borge
Gerente de divisão da Robert Half

10/10/2017 | 07:09


1 – Qual é o principal motivo das demissões?
De acordo com pesquisas da Robert Half, o baixo desempenho do profissional é a principal causa de demissões, seguida pela falta de adequação com a cultura da empresa, relacionamento ruim com a equipe, atrasos e faltas e mau relacionamento com o gestor.

2 – Como identificar um funcionário que planeja pedir sua demissão?
Os funcionários que querem deixar a empresa apresentam alguns comportamentos atípicos. Em alguns casos, é possível notar a mudança no desempenho daquele que sempre foi interessado e ativo e, de uma hora para outra, passou a se interessar menos pelo trabalho. Também é importante ter atenção a outras mudanças de comportamento, como pouca comunicação com a gerência, pois funcionários que pensam em pedir demissão preferem evitar seus superiores e tentam diminuir a sua visibilidade. Horários de almoço mais longos e faltas frequentes também podem indicar que o colaborador está utilizando esses momentos para fazer entrevistas de emprego.

3 – Como estimular colaborador a ser mais produtivo?
O nível de produtividade varia muito de um funcionário para outro, porque cada colaborador se sente estimulado por motivos diferentes. Por isso, é importante que a empresa defina muito bem o método para medir a produtividade de um colaborador antes de avaliar se o profissional está sendo ou não produtivo. Caso o líder detecte que há espaço para melhoria no comportamento do profissional, a recomendação é chamá-lo para um bate-papo, tentar entender o momento dele na empresa, explicar suas impressões sobre o trabalho desenvolvido e oferecer ajuda. Se nessa conversa acontecer de o profissional pedir demissão, lembre-se: a contraproposta nunca é a melhor saída.

4 – É possível que profissional evite a própria demissão?
Essa possibilidade existe, porque, em geral, a demissão não acontece de uma hora para outra. Se o funcionário acredita que corre o risco de ser demitido, a melhor opção é conversar de forma clara e amigável com o gestor para entender o que está acontecendo, mostrar disposição para mudar os comportamentos que não estão agradando e chegar a uma saída que seja ideal para ambos, evitando, assim, a demissão.

5 – Como eu devo me comportar em uma entrevista de desligamento?
Independentemente da maneira como o funcionário pensa, é preciso ser cordial na entrevista de desligamento, pois é a última impressão que o profissional deixará na empresa. Tente não levar o desligamento para o lado pessoal. Frases ditas sem pensar, como ‘nunca gostei de fulano’, devem ser evitadas porque você pode passar a impressão de não ser ético e profissional. Não use palavras negativas, como ‘odeio’. Prefira manter a leveza da conversa e, se for fazer alguma crítica, tenha o cuidado de que ela seja construtiva e seja educado. E, por fim, seja humilde e não menospreze seu antigo emprego ou empregador se gabando dos seus novos desafios profissionais. Você nunca saberá de onde pode vir sua próxima indicação. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados