Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8338

Projeto ajuda moradores da região na busca pela paternidade

Ari Paleta/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Encontre Seu Pai Aqui auxilia crianças e
adultos da região a obter registro dos pais


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

13/08/2017 | 07:00


Quinta-feira, 10 de agosto. As luzes da cidade estão acessas. A decoração do comércio e outdoors anunciam a celebração do Dia dos Pais. A comemoração, que reforça laços familiares, bate à porta. O espírito paterno vai tomando conta de todos. De um lado, amores. De outro, dores. Em uma ponta, confraternização, na outra solidão. No todo, um querer de transformar.

Para Fabiana Carvalho, 38 anos, pela primeira vez em pouco mais de três décadas, a data será marcada por um sentimento até então inexistente. “Depois de 33 anos, agora, de fato, posso dizer que consigo imaginar os detalhes do rosto do meu pai, um sonho até então distante em virtude da falta de informações. Uma ansiedade que antes não tinha”, relata ela, com alegria, durante o trajeto de volta para casa, no Jardim das Nações, em Diadema.

Após ver o pai partir em uma viagem sem volta para Minas Gerais, aos 5 anos, a auxiliar administrativo conseguiu, no fim do mês passado, aquela que seria a principal pista do paradeiro dele.

Por meio do projeto Encontre Seu Pai Aqui, serviço destinado a esclarecer casos de investigação de paternidade, representantes do Ministério Público, em parceria com o Poupatempo, conseguiram localizar o pai de Fabiana no município mineiro de Porteirinha.

No local, mais do que encontrar o paradeiro do pai dela, a equipe do projeto conseguiu algo que Fabiana lutava havia anos: o tão sonhado reconhecimento de paternidade, com direito a inclusão do nome do pai na certidão de nascimento da auxiliar administrativo. “O registro era o de menos, até porque com quase 40 anos isso não importa tanto. O importante é que ele se lembrou de tudo e aceitou dar o telefone para que eu possa entrar em contato.”

Lançado em outubro do ano passado, na unidade do Poupatempo de São Bernardo, o projeto Encontre Seu Pai Aqui já atendeu 371 pessoas, sendo que mais de 95% tiveram os processos concluídos, assim como Fabiana (leia mais abaixo).

“Graças ao programa, pela primeira vez vou passar o Dia dos Pais imaginando como o meu deve estar lá em Minas Gerais. Acredito que ele esteja mais ansioso do que eu, idealizando o que quero com ele. Creio que deve pensar ser algo muito bom ou muito ruim”, conta.

A expectativa é a de que ela aproveite as próximas férias, previstas para abril de 2018, para viajar a Minas Gerais. “Infelizmente, é um trajeto muito longo de ônibus. Preciso de tempo. Mas espero que até lá dê tudo certo. A ansiedade agora é ir à Promotoria (retirar a nova certidão de nascimento) para que eu possa ter acesso aos contatos dele.”

Segundo ela, desde o recebimento da notícia, as lembranças do pai se fazem cada vez mais presentes. “Falam que sou muito parecida com ele. Meus olhos, rosto. A única lembrança que tinha era um quadro que quebrou, mas neste Dia dos Pais terei a felicidade de sonhar com nosso encontro”, afirma.


Promotor destaca importância do serviço

Idealizador do Encontre Seu Pai Aqui, o promotor de Justiça de São Bernardo Maximiliano Ernesto Fuhrer se diz surpreso com a grande procura pelo serviço oferecido pelo Ministério Público, em parceria com o Poupatempo. Segundo ele, em todo o Estado, o número de pedidos entregues nos postos de atendimento já atingiu a marca de 1.000 pessoas.

“Não imaginávamos que em um curto período teríamos tantas solicitações. Nossa meta agora é a de ampliar o serviço para todos os postos do Poupatempo (incluindo três no Grande ABC), tendo em vista que mais de 750 mil pessoas de até 30 anos não possuem o registro dos pais em todo território do Estado de São Paulo”, afirma.

Fuher, que começou a ajudar famílias a reconhecer a paternidade em 2005, com trabalho em escolas municipais e estaduais, diz ter se emocionado nesse curto período em que vigora o projeto com as histórias relatadas na ficha de inscrição do projeto. “Na folha em que as pessoas preenchem existe um campo para elas colocarem o máximo de informação, como onde o pai trabalhou ou cidade onde foi visto pela última vez. No entanto, muitos escrevem recados direcionados para o próprio pai, dizendo coisas que estão guardadas há tempos. É muito difícil não se emocionar com esses encontros, em especial, na semana do Dia dos Pais”, relata.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.