Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Medida tardia, mas sensata

Arte/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Do Diário do Grande ABC

20/06/2017 | 10:54


Faz tempo que a opinião pública vem sendo informada da forma precária como armas apreendidas em ações policiais são guardadas no Estado de São Paulo. Salas de fóruns são improvisadas como depósitos de armamento pesado sem a necessária contrapartida em infraestrutura de segurança. A fragilidade é tanta que reportagem recente, publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, apontou que mais de um equipamento sob tutela governamental é roubado por dia no Brasil.

Na noite de sábado, o Grande ABC engrossou as estatísticas. Grupo invadiu o Fórum de Diadema e, após render os seguranças, surrupiou 391 armas que estavam no local para servir de provas em processos criminais em andamento. Na lista de objetos levados pela quadrilha, estavam pistolas ponto 40, nove milímetros e 380, além de revólveres calibres 32 e 38. Ação havia sido precedida de outra semelhante, ocorrida dia 3, no Guarujá, de onde foram roubados 175 equipamentos.

A reincidência do crime, que faz a polícia desconfiar de que se trata de um único grupo, levou o Tribunal de Justiça de São Paulo e a Secretaria de Estado da Segurança Pública a mudar, ontem, o processo de guarda de armas de fogo. A alteração prevê que os armamentos não sejam mais levados aos fóruns após a perícia e sim diretamente para a destruição – ou, em casos específicos, para equipar forças de Segurança. Ideia é que as ações de eliminação dos equipamentos sejam realizadas semanalmente.

Embora tardia, trata-se de medida sensata. Deve, portanto, ser aplaudida. Fóruns não possuem a estrutura de segurança para servir de paiol de armas – o de Diadema, por exemplo, sequer tinha sistema de monitoramento por câmeras para inibir ações de marginais. O Estado e também o Tribunal de Justiça devem se esforçar para evitar que equipamentos letais apreendidos voltem às ruas, onde certamente serão utilizados pela bandidagem para aumentar as estatísticas que trazem insegurança para a população. Neste caso específico, combater um crime é evitar que muitos outros ocorram.


Leia mais



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.