Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Ministério Público espanhol acusa Mourinho de fraudar 3,3 mi de euros em impostos

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


20/06/2017 | 09:35


O Ministério Público da Espanha acusou o português José Mourinho de ter fraudado 3,3 milhões de euros (cerca de R$ 11 milhões) em impostos no país. Em comunicado divulgado nesta terça-feira, a promotoria de Madri afirmou que o treinador cometeu dois delitos fiscais na declaração de seu imposto de renda nos exercícios de 2011 e 2012, quando ele era o técnico do Real Madrid, time que dirigiu entre 2010 e 2013.

A denúncia foi apresentada a um juiz de instrução de Pozuelo de Alarcón, um município que fica próximo à capital espanhola, e aponta que o atual treinador do Manchester United fraudou uma quantia de 3.304.670 euros, sendo 1.611.537 euros em 2011 e 1.693.133 euros em 2012.

Com base em informações coletadas junto à Receita da Espanha, a procuradoria de Madri acusa Mourinho de ter usado empresas fantasmas na Irlanda e nas Ilhas Virgem para ocultar lucros obtidos por meio de seus direitos de imagem. Após a acusação, caberá agora ao juiz decidir se aceitará ou não a denúncia e se levará o caso aos tribunais para um possível julgamento.

Desta forma, Mourinho agora se vê em risco de enfrentar um processo por fraude fiscal uma semana após o mesmo Ministério Público da Espanha apresentar denúncia contra Cristiano Ronaldo, acusado de fraudar 14,7 milhões de euros (aproximadamente R$ 54 milhões na cotação atual) em impostos.

No caso do atacante do Real Madrid, a procuradoria o acusou o astro de cometer quatro delitos de fraude tributária entre 2011 e 2014, em um tipo de delitos que tem semelhanças com as supostamente praticadas pelo badalado treinador por também envolver ganhos oriundos de seus direitos de imagem.

De acordo com a procuradoria da capital espanhola, o compatriota de José Mourinho utilizou "uma estrutura corporativa criada em 2010 para esconder do fisco as rendas oriundas dos direitos de imagem na Espanha, algo que supõe uma violação voluntária e consciente de suas obrigações fiscais na Espanha".

Na Rússia para defender Portugal na Copa das Confederações, Cristiano Ronaldo adotou o silêncio em relação a este problema envolvendo o seu nome e apenas se limitou a dizer de longe a um jornalista, durante o embarque de Portugal em Lisboa, que está com a "consciência tranquila" ao comentar a acusação, enquanto o advogado do atleta, Antonio Lobo Xavier, disse que o atacante viu a acusação com "total surpresa" e prometeu comprovar a inocência do seu cliente.

O Real Madrid, por sua vez, disse ter "plena confiança" no atacante e entende que o mesmo "atuou conforme a legalidade em relação ao cumprimento de suas obrigações fiscais".

Os casos de Mourinho e Cristiano Ronaldo também estouraram depois de outros polêmicos envolvendo outras estrelas no futebol mundial e da Espanha, sendo a principal delas Lionel Messi, condenado recentemente a 21 meses de prisão (sem a necessidade de cumprir pena em regime fechado) por sonegar 4,16 milhões de euros (cerca de R$ 17 milhões na cotação atual) em direitos de imagem, entre 2007 e 2009, por meio de um esquema corporativo semelhante.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados