Fechar
Publicidade

Política

Publicado em segunda-feira, 19 de junho de 2017 às 17:37 Histórico

Gilmar Mendes ameaça todo combate à corrupção, diz procurador da Lava Jato

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Os comentários do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, criticando a atuação do Ministério Público e do Judiciário repercutiram na força-tarefa da Operação Lava Jato. O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, do Ministério Público Federal do Paraná (MPF-PR), usou as redes sociais para dizer que o ministro ameaça o combate à corrupção e quer impedir o MP de investigar.

"Gilmar Mendes ameaça todo combate à corrupção de retrocesso. Quer impedir o Ministério Público de investigar. Quer impedir a execução da pena após a decisão de 2º grau. Precisamos resistir e fazer valer as leis e a Constituição, e não a vontade de déspotas pouco esclarecidos", escreveu o procurador em seu perfil no Facebook.

O comentário de Lima foi feito em resposta a uma entrevista de Gilmar Mendes para o Jornal do Commercio publicada nesta segunda-feira, 19. Na publicação, o ministro afirmou que o Brasil "produziu uma geringonça" e uma série de anomalias com "um Judiciário hipertrofiado, um Ministério Público hipertrofiado".

Já em palestra durante seminário do Grupo de Líderes Empresariais (LIDE), em Pernambuco, Mendes criticou o que chamou de "abuso" em investigações e falou que "expandiu-se demais a investigação, além dos limites". Comentando as declarações do ministro, o procurador devolveu: "Quando Gilmar Mendes fala contra a Operação Lava Jato, tenho a certeza que ela está no caminho certo."



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC