Fechar
Publicidade

Setecidades

Publicado em terça-feira, 27 de março de 2012 às 07:00 Histórico

Pró-Billings ainda está na primeira etapa

O Pró-Billings, um dos principais programas da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) para a área da represa em São Bernardo, existe há pelo menos quatro anos. Hoje, aniversário de 87 anos do reservatório, pouco saiu do papel. Na cidade do Grande ABC que tem o maior número de habitantes vivendo no entorno da Billings (200 mil pessoas), a etapa inicial das obras, que contempla a construção do primeiro trecho do coletor-tronco Ribeirão dos Couros, teve início em 2010. O prazo de conclusão é para o primeiro semestre de 2013.

Há ainda outras três fases a serem concluídas para que, até 2016, 90% do esgoto gerado por imóveis da cidade localizados no entorno do manancial seja coletado e tratado. O índice hoje é de 43% para coleta e apenas 10% para tratamento. O Pró-Billings prevê a criação de ligações domiciliares de esgoto e a construção de redes coletoras, coletores-troncos e estações elevatórias para transportar os dejetos para a ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) ABC.

Segundo o coordenador do Programa Mananciais da Sabesp Ricardo Araújo, a demora para iniciar as intervenções se deve ao processo criterioso e exigente da Agência Internacional de Cooperação do Japão - Jica, na sigla em inglês -, financiadora do programa. "No Brasil, o recurso para saneamento é caro e a carga fiscal, colossal. Por isso, temos de recorrer a instituições financeiras internacionais para garantir obras de grande porte como essa. Esse processo tem critérios próprios e leva tempo."
Araújo destaca que a segunda etapa da obra, que compreende a conclusão do coletor-tronco Ribeirão dos Couros e coletores secundários, deve ter o contrato assinado nos próximos dias.

Já a terceira etapa de intervenções, na região da sub-bacia dos córregos Alvarenga e Lavras, está em fase de revisão de projetos. "Vamos diminuir o número de estações elevatórias, que servem para bombear o esgoto até a ETE. Isso reduzirá os custos do projeto e da operação, que dependerá menos de energia elétrica." A ideia é que o edital para escolha da empresa que executará a obra seja lançado neste ano.

A quarta e última etapa, que beneficiará bairros mais ao sul da área urbana, como jardins Pinheirinho, Laura, Las Vegas e Los Angeles, entre outros, deve ter o edital de obras lançado apenas no ano que vem.

CAPACIDADE

Conforme o coordenador, a ETE ABC tem capacidade para receber o volume de esgoto gerado pelas intervenções. A estação passa atualmente por obras para que a capacidade passe dos atuais 4,6 metros cúbicos por segundo de esgoto tratado para 5,1 metros cúbicos por segundo.

A represa também é beneficiada pelo Programa Manancias, que prevê investimentos de R$ 1,5 bilhão até 2015. Em São Bernardo, o principal projeto não tem data para sair, mas vai beneficiar o núcleo Areião, que será urbanizado. "É a primeira etapa para garantir o tratamento do esgoto, pois cria condições para instalação da infra-estrutura nesses núcleos", garante Araújo.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC