Fechar
Publicidade

Diarinho

Publicado em domingo, 14 de maio de 2017 às 07:20 Histórico

Entre posições de uma arte milenar

Celso Luiz  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Já experimentou meditar? Deixar de lado apetrechos eletrônicos como smartphones e tablets para se deixar levar por meio de uma respiração bem devagar, ficar concentrado e se equilibrar em meio a movimentos pouco comuns. Pode até parecer um tanto quanto difícil, principalmente quando a proposta é fazer tudo isso ao mesmo tempo, mas é possível. É assim que funciona a ioga, que faz com que os praticantes possam ficar ligados somente ao seu corpo e à sua mente.

Essa prática nasceu há milhares de anos e é marcada pela execução de exercícios e meditações. O curioso é que a atividade ainda chama a atenção de adeptos de todas as idades. É o caso de Maria Luiza de Abreu Oliveira, 5 anos, de Mauá, que acompanhou a família. “Como minha mãe faz, eu me lembro de sempre fazer, desde muito pequena. No começo gostava de imitar ela, hoje já aprendi os movimentos corretos”, conta a menina. 

Na opinião dela, o maior desafio é manter o equilíbrio. “Você precisa fazer o exercício e ficar um tempo nessa posição. Então, às vezes fica difícil, mas, ao mesmo tempo, é muito divertido”, diz Maria Luiza, que também faz natação e ninjutsu (tipo de arte marcial). “Praticar ioga me ajuda nas outras aulas, porque consigo me concentrar melhor.”

Os irmãos Gabriel e Beatriz Laurindo Pereira, 5 e 10, respectivamente, fazem aulas da modalidade há um ano, mas ensaiam os movimentos desde bebês. “O mais legal é ficar na postura correta e, para isso, é preciso realizar os movimentos certos. É um desafio. Com o tempo fica mais fácil praticar, é gostoso e a gente dorme melhor”, afirma Gabriel. 

Junto com a irmã, às vezes, até ocorre uma competição de quem consegue fazer com mais precisão as ações. A garota acredita que o costume tem ajudado a melhorar sua vida. “Depois que pratico, me sinto relaxada. Não sinto dores e me movimento melhor, mas a flexibilidade se ganha com o tempo. A ioga não tem hora certa para fazer, é quando a gente sente vontade”, explica. 

Assim como Maria Luiza, os irmãos mauaenses também notaram que a prática é capaz de trazer benefícios que aparecem na sala de aula da escola e até mesmo quando assistem a um filme. “Não fico mais nervosa com as provas. Sempre faço os exercícios de respiração e consigo me acalmar e prestar mais atenção”, revela Beatriz.

Atividade é benéfica

A ioga ganha a atenção de adeptos por conseguir unir desafios sobre exercícios físicos, respiração, filosofia (quando se posiciona na parte ética, sobre princípios e moral) e relaxamento. Tudo gira em torno de se encontrar a melhor maneira de meditar.

Muitos adultos praticam a habilidade no dia a dia e a atividade também se mostra positiva para as crianças, liberadas para participar de aulas sem restrições. Além da ajudar na flexibilidade e alongamento do corpo, a técnica é capaz de baixar a ansiedade e melhorar o poder de concentração.

Outro benefício é auxiliar na maneira que sentamos, já que os longos momentos no computador e na sala de aula são capazes de deixar nossos músculos tensos. Andar de forma correta, se alongar e espreguiçar ao acordar, por exemplo, ajudam muito o corpo a não ter dores, além da sensação de bem-estar.

Os cânticos (músicas tradicionais indianas), também conhecidos como mantras, ajudam a deixar tudo mais divertido e a criar um clima legal.

Consultoria de Marisa Abreu, instrutora de yoga e diretora do Espaço de Yoga Shanti, em Mauá. 



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC