Fechar
Publicidade

Diarinho

Publicado em domingo, 7 de maio de 2017 às 07:00 Histórico

Por que os carros não voam?

Os carros não voam porque não são produzidos para isso. Sua engenharia é elaborada visando um veículo de uso terrestre, com deslocamento sobre rodas – e andar sobre esse tipo de item consome muito menos energia do que a tecnologia necessária para fazer um automóvel voar. O tipo de engenharia utilizado hoje em dia torna o meio de transporte atual mais acessível e apropriado para as necessidades e possibilidades gerais da população como a conhecemos hoje.

Já existiram modelos de carros que trafegaram no céu e ainda há diversos esforços para construir suas versões voadoras. No geral, todas as propostas envolvem soluções híbridas entre carros, aviões, helicópteros ou drones. Os principais impedimentos envolvem a complexidade dos sistemas, o grande consumo de energia (já que tais veículos tendem a ser mais pesados), a segurança e a capacidade de fazer as manobras necessárias no ar.

A gravidade, força que nos atrai ao solo, é um dos maiores empecilhos quando pensamos em um carro voador, pois, diferentemente do movimento sobre rodas (no qual o chão sempre apoia o veículo), durante a decolagem e o voo, muita energia tem que ser gasta para manter o veículo suspenso.

Mesmo com todas as dificuldades, não se pode dizer que é impossível que, no futuro, exista esse tipo de meio de transporte, uma vez que as tecnologias se desenvolvem rapidamente. Os avanços nos sistemas híbridos e elétricos nos veículos autônomos, nas redes de comunicação e nas técnicas de engenharia deve diminuir ou até eliminar muitas dificuldades técnicas. Para se ter ideia dos avanços do setor automotivo, os carros atuais, mesmo menores e leves do que os de antigamente, são projetados para se deformarem muito mais no caso de um acidente, absorvendo a energia na sua estrutura e protegendo os passageiros.

Há previsão de que, por volta do anos 2020, em países desenvolvidos começarão a ser vendidos carros completamente autônomos, que não precisarão ser dirigidos por motoristas

Existem soluções para que os automóveis usem hidrogênio como combustível e, neste caso, o único produto expelido pelo carro é a água

Pergunta de Allan Bazogli Rodrigues,13 anos, de Santo André, acredita que, com carros voando, o trânsito iria melhorar muito, mas não seria algo para todos. “Primeiro que seria caro. Segundo que só quem fosse habilitado poderia voar”, diz o menino, que sonha em ver os veículos pelo céu. “Quem não quer andar em um carro que voa?”

Consultoria de Gustavo Henrique Bolognesi Donato, professor doutor do departamento de Engenharia Mecânica do Centro Universitário FEI, de São Bernardo.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC