Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8338

São Bernardo reduz pela metade demanda reprimida na Saúde

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em 20 dias, Paço realizou 35 mil atendimentos,
dos 70 mil pedidos de consultas e exames reprimidos


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

21/04/2017 | 07:00


Três semanas após ser lançado oficialmente pelo prefeito Orlando Morando (PSDB), o programa Saúde Prioridade já atingiu o feito de reduzir pela metade a fila de espera de consultas e exames em São Bernardo. Em 20 dias foram realizados 35 mil atendimentos, dos 70 mil pedidos que integravam a demanda reprimida do município até o mês passado.

Balanço divulgado ontem pelo chefe do Executivo e também pelo secretário de Saúde, Geraldo Reple Sobrinho, aponta que no período foram realizados 20 mil consultas e 15 mil exames que estavam na fila de espera por serviços de Saúde, todos acumulados nos oito anos de governo do ex-prefeito Luiz Marinho (PT).

“Em 20 dias em que o programa foi lançado conseguimos superar todas as metas. Hoje, a gente pode trazer a certeza de que não serão necessários os 120 dias para zerar a fila”, relatou Orlando Morando, referindo-se ao prazo dado inicialmente pelo governo para acabar com a demanda reprimida. A nova expectativa do chefe do Executivo é a de que até o fim de maio a fila seja totalmente zerada. “Em mais 30 dias vamos zerar”.

No levantamento apresentado pela administração, destaque para o atendimento de pacientes que aguardavam por consulta com especialista em reumatologia. Dos 2.083 pedidos que estavam na fila de espera, todos foram atendidos por meio do Saúde Prioridade. A demanda reprimida por consulta com especialista em cirurgia vascular também apresentou avanços. A fila, que até março era de 3.876 pacientes, foi reduzida para 1.878 pedidos em espera.

Segundo a coordenadora do Saúde Prioridade, Amanda Tavares, em relação à demanda de exames o destaque fica por conta da tomografia. “Herdamos 1.500 pedidos e conseguimos zerá-los”, ressaltou.

A atendente Iraci da Silva Matos, 69 anos, que aguardava pelo exame de tomografia da coluna desde dezembro foi uma das beneficiadas pelo programa. “É tudo de bom. Acho que a Saúde sempre precisa estar em primeiro lugar”. A moradora, cujos exames são aguardados para diagnosticar o motivo de dores nas costas no joelho, recebeu ontem o resultado do exame de imagem. “Agora posso ficar mais tranquila para marcar o retorno com médico”, relata.

Segundo Orlando Morando, com a redução da fila de espera a cidade já empenha esforços para fortalecer o sistema municipal de Saúde. “Primeiro é ter uma rede mais eficiente, que gaste menos e produza mais. É o que estamos fazendo. Além disso, ter mais eficiência do Pronto Atendimento, mais informatização para nossos agentes comunitários, melhora do PSF (Programa Saúde da Família) e, principalmente, avançar no Pronto Atendimento, tanto no PS Central como em UPAs.”

Durante a apresentação dos resultados obtidos pelo programa Saúde Prioridade, o secretário Reple Sobrinho destacou o aumento na procura de atendimentos em equipamentos do município.

“Tivemos acréscimo na demanda de alguns serviços de até 30% de janeiro para cá, comparando com o mesmo período de 2016. Aumentamos internação, consultas e exames”, explicou. Para atender a atual demanda, a administração tem reforçado a equipe de profissionais. “Em 90 dias já foram contratados quase 70 médicos, fora os outros profissionais de Saúde”, destacou.

LABORATÓRIO

A Prefeitura de São Bernardo oficializou ontem o rompimento de contrato com o Grupo Labclim. A empresa era responsável até o início deste mês pela prestação de serviços laboratoriais na rede municipal de Saúde.

Segundo o prefeito Orlando Morando, o serviço passa a ser realizado agora pela Fundação ABC.


Leia mais



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.