Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8338

Número de mortes no trânsito na região tem alta de 63,64% em março

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Foram registrados 18 óbitos neste ano contra 11 em 2016; atropelamentos lideram o índice


Natália Fernandjes
do Diário do Grande ABC

20/04/2017 | 07:07


A violência no trânsito vitimou fatalmente 18 pessoas em março no Grande ABC, número 63,64% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 11 óbitos. Os dados integram relatório mensal do Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo), divulgados ontem.

Os pedestres lideram a lista de vítimas fatais no trânsito, com sete registros – todos em decorrência de atropelamento. Na sequência aparecem os motociclistas, com seis mortes após colisão. Outras quatro pessoas vieram a óbito devido a acidentes automotivos.

São Bernardo foi o município que registrou maior número de ocorrências em março: seis mortes, sendo três de ciclistas, duas por colisão em acidente com carro e uma após atropelamento – neste caso, uma idosa com mais de 80 anos na Avenida Lucas Nogueira Garcez, no Jardim do Mar.

Em Santo André, dois homens morreram atropelados – um na faixa etária de 65 a 69 anos, na Rua Antônio Mônaco, no Jardim Milena, e um idoso, com mais de 80 anos, na Avenida XV de Novembro, no Centro. Houve ainda uma vítima fatal devido a acidente com automóvel. Outro óbito aparece como não especificado, já que não foi possível identificar o veículo por meio do boletim de ocorrência.

Diadema também registrou dois atropelamentos, sendo um jovem com idade entre 18 e 24 anos na Avenida Dona Dulce Ferraz Alvin, no Jardim Portinari, e um adulto – de 40 a 44 anos – na Rodovia dos Imigrantes, no Campanário. As outras duas mortes contabilizadas na cidade foram resultado de acidente com motocicleta.

Os dois atropelamentos registrados em Ribeirão Pires ocorreram em trechos diferentes da Rodovia Índio Tibiriçá. A outra morte no trânsito foi devido a colisão automobilística. Apenas São Caetano e Ribeirão Pires não contabilizaram óbitos em acidentes de trânsito em março.

O mapeamento estadual tem o objetivo de fornecer subsídios para a elaboração e o desenvolvimento de políticas públicas e ações para reduzir a violência no trânsito. A meta é que as vítimas fatais nos acidentes de trânsito no Estado caiam pela metade até 2020. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados