Fechar
Publicidade

Setecidades

Publicado em terça-feira, 18 de abril de 2017 às 07:07 Histórico

Estado afirma possibilidade de descentralização sair neste ano

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Principais pleitos do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC ao governo estadual na área da Saúde, os projetos para a descentralização da farmácia de alto custo do Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, e a criação de uma unidade regional da Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde) devem sair do papel ainda neste ano. O anúncio foi feito ontem pelo secretário adjunto de Saúde do Estado, Eduardo Ribeiro Adriano, e é o primeiro prazo oficial dado pela equipe do governador Geraldo Alckmin (PSDB) desde a posse dos atuais prefeitos na região.

Consideradas fundamentais para desafogar a demanda do já saturado Hospital Mário Covas, ambas as propostas passam, no momento, por avaliação da cúpula estadual. Segundo o secretário adjunto de Saúde, depois desta fase negocial, considerada a mais crítica do processo, os dois projetos devem ser concretizados em curto prazo, até o fim de 2017.

“Com a boa vontade dos municípios e com a predisposição que já havia do Estado, acredito que neste ano ainda é possível termos ações concretas no sentido de se colocar em prática estes projetos, ainda que não plenamente, mas que saíamos da teoria para algo prático”, avaliou Adriano.

Prevista inicialmente para meados de 2015, a distribuição descentralizada de medicamentos de alto custo para as sete cidades, processo hoje concentrado no Hospital Mário Covas, é hoje um dos projetos mais avançados da região em conjunto com o Estado, com projeções concretas de ser efetivado em curto prazo.

Pleiteado há pelo menos quatro anos por prefeitos da região, o projeto retornou à pauta do Consórcio no início deste ano, com a posse de novos chefes do Executivo e secretários no colegiado regional. Desde então, responsáveis pelas Pastas de Saúde dos sete municípios já realizaram ao menos três reuniões para debater o tema.

Nas ocasiões, colocaram na mesa a necessidade de facilitar o acesso aos medicamentos, seja usando AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades) ou com estruturas próprias, as quais demandariam investimentos. Ambas as hipóteses passam por avaliação técnica do Estado. Hoje, com média de 36 mil atendimentos mensais, a farmácia registra diariamente superlotação no atendimento com filas de espera que chegam até a seis horas.

CONSULTAS
Embora tenha sido apresentada inicialmente no mês passado, durante encontro entre secretários de Saúde da região, a proposta para instalar unidade regional da Cross – possivelmente na sede do Consórcio, em Santo André – também tem avançado na cúpula estadual.

A proposta tem como objetivo agilizar a abertura de vagas ambulatoriais e de leitos para pacientes do Grande ABC, de maneira que equipamentos de Saúde da região consigam ser autossuficientes. A expectativa é a de que o Consórcio apresente ainda neste semestre a proposta formal do projeto com dados de demanda de pacientes por municípios.

“Estamos estudando, não somente ao Grande ABC, mas para importantes polos regionais do Estado, a descentralização (do serviço) com a criação de centrais regionais de regulação para que o médico possa estar um pouco mais próximo da região como um todo e isso possa facilitar a discussão. Contando com o apoio dos municípios, a proposta se torna exequível”, relata Adriano.

Hospital Mário Covas ganha leitos de UTI

O Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, ganhou ontem dez novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para a ala adulta. Agora, o equipamento de Saúde conta com total de 52 leitos em toda sua estrutura.

A expansão dos espaços faz parte de pacote de investimento na ordem de R$ 3,3 milhões por parte do governo estadual, os quais englobam ainda melhorias no setor de emergência e implantação do primeiro Ambulatório dos Viajantes do Grande ABC.

Segundo o governo estadual, a RUE (Rede de Urgência e Emergência) do hospital foi reestruturada e modernizada. A reforma abrangeu instalação de novas redes elétrica e hidráulica em ambos os setores, além da troca de pisos, forros e implantação de novo sistema de climatização.

Durante a cerimônia de entrega dos novos leitos, o superintendente do Hospital Mário Covas, Desiré Carlos Callegari, também anunciou a ampliação do ambulatório voltado à orientação de pessoas que planejam viagem para destinos nacionais e internacionais. A ideia é a de que o serviço gratuito possa ser oferecido todos os dias da semana. Lançado no mês passado, atualmente o ambulatório oferta vagas para atendimento apenas de segunda e quinta-feira, com média de seis pacientes por dia. 



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC