Fechar
Publicidade

Nacional

Publicado em domingo, 18 de março de 2012 às 15:00 Histórico

GCM será treinada para fiscalizar moto aquática

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, assinou hoje um documento em parceria com o 8º Distrito Naval, para intensificar a fiscalização em locais com motos aquáticas. De acordo com o Protocolo de Intenções, a Capitania dos Portos de São Paulo treinará agentes municipais e guardas civis metropolitanos (GCM) para auxiliar no combate a acidentes.

 

Outra novidade é que a partir de agora, uma pessoa que quiser pilotar uma embarcação terá de fazer um teste prático - antes apenas o teste teórico era obrigatório. Testes com bafômetros e cordas na água para separar o banhista dos barcos são rotineiros, mas que serão intensificados.

 

De acordo com o vice-almirante Luiz Guilherme Sá de Gusmão, os últimos acidentes que ocorreram com crianças devido ao uso de motos aquáticas aumentou a preocupação das autoridades. "As normas serão aperfeiçoadas e em até 90 dias todas as ações já estarão colocadas em prática", disse Gusmão.

 

Kassab defendeu que as regras anteriores não podem ser criticadas. "As responsabilidades estavam sendo cumpridas. O que estamos fazendo hoje é apenas um aperfeiçoamento", disse o prefeito. Outra determinação é que a partir de agora, as embarcações terão de ficar pelo menos a 200 metros da margem para garantir a segurança de quem está na água.

 

O secretario de Coordenação das Subprefeituras, Ronaldo Camargo, explicou que a parceria da Marinha e da Prefeitura será fundamental para garantir a segurança tanto no solo como na água. As ações serão implantadas nas 11 praias da Represa de Guarapiranga, na zona Sul de São Paulo, até junho.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC