Fechar
Publicidade

Esportes

Publicado em sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017 às 11:11 Histórico

Ceni vai mexer no time titular do São Paulo para evitar lesões

Rubens Chiri/Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

O técnico Rogério Ceni mais uma vez mexerá no time para a partida de sábado contra o Mirassol, no Morumbi. O treinador do São Paulo vem promovendo alterações na equipe para evitar qualquer desgaste acentuado de seus jogadores. "Tenho que rodar meus jogadores e não posso ter lesões. Se tiver, cai a produção do meu time", explicou.

A presença do lateral-direito Bruno é quase certa. O defensor entrou no segundo tempo contra o Santos e deve começar jogando contra o Mirassol. Na esquerda, Buffarini poderá ser o titular, para dar um descanso a Junior Tavares. "Talvez jogue o Bruno. Tenho que dar minutos iguais aos três e confio neles", afirmou o comandante são-paulino.

No ataque, além de Pratto, que será relacionado para o jogo, Ceni deve poder contar com Chávez, que treinou normalmente na quinta-feira após se recuperar de uma lesão muscular. O argentino atuou apenas na primeira partida do São Paulo no Campeonato Paulista, contra o Audax, quando fez dois gols, mas depois se machucou e virou desfalque. Ele pode até atuar pelos lados do campo.

Nesta sexta-feira, Ceni fará um treino tático, fechado, e definirá o time. Mas ele não costuma divulgar a escalação antes das partidas e pode até promover mais mudanças no time. O treinador sempre conversa com a comissão técnica para ver quais jogadores estão mais propensos a terem lesões e com isso mexe na formação.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC