Fechar
Publicidade

Economia

Publicado em sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017 às 11:03 Histórico

Investimento Direto no País soma US$ 11,528 bilhões em janeiro, diz BC

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Os Investimentos Diretos no País (IDP) somaram US$ 11,528 bilhões em janeiro, informou nesta sexta-feira, 17, o Banco Central. O resultado ficou acima das estimativas apuradas pelo Projeções Broadcast, que iam de US$ 8,4 bilhões a US$ 11,0 bilhões, com mediana de US$ 9,2 bilhões.

Pelos cálculos do Banco Central, o IDP de janeiro indicaria entrada de US$ 9,0 bilhões. A estimativa da autarquia foi feita com base nos números até 20 de janeiro, quando o País havia registrado entrada de US$ 7,8 bilhões em recursos externos pela conta do IDP. A estimativa do BC para 2017 é de US$ 75,0 bilhões de IDP.

No acumulado dos últimos 12 meses até janeiro deste ano, o saldo de investimento estrangeiro ficou em US$ 85,001 bilhões, o que representa 4,66% do Produto Interno Bruto (PIB). O montante é mais que suficiente para cobrir a necessidade de financiamento externo do período, que somou US$ 61,201 bilhões (3,35% do PIB) nos 12 meses até janeiro de 2017.

Investimento em ações

O investimento estrangeiro em ações brasileiras ficou positivo em US$ 962,0 milhões em janeiro, informou o Banco Central. Em igual mês do ano anterior, o resultado havia sido positivo em US$ 4 milhões. Pelos cálculos do BC, os investidores estrangeiros deixarão saldo positivo de US$ 10,0 bilhões em ações este ano no País.

Já o saldo de investimento estrangeiro em títulos de renda fixa negociados no País ficou positivo em US$ 502,0 milhões em janeiro. No mesmo mês do ano anterior, havia ficado negativo em US$ 1,193 bilhão. Para 2017, a estimativa do BC é de saldo negativo de US$ 10,0 bilhões na renda fixa.

Taxa de rolagem

O Banco Central informou também que a taxa de rolagem de empréstimos de médio e longo prazos captados no exterior ficou em 112% em janeiro. Com número superior a 100%, o indicador mostra que houve captação de valor mais que suficiente para renovar compromissos das empresas no período. O resultado ficou bem acima do verificado em janeiro do ano passado, quando a taxa havia sido de 17%.

De acordo com os números apresentados nesta sexta pelo BC, a rolagem do crédito externo foi liderada pelos empréstimos diretos, cujo indicador de renovação ficou em 135% no mês passado ante 16% de janeiro do ano anterior. Já com os títulos de longo prazo, antes chamados de "bônus, notes e commercial papers", a taxa de rolagem ficou em apenas 9% em janeiro. Em igual mês de 2016 havia sido de 26%.

O BC costuma trabalhar com previsão de taxa de rolagem de 100% em todos os anos, mas para 2017 sua estimativa é de 80%.



Leia Mais

Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC