Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

O que o bebê consegue ouvir na barriga da mãe?

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vozes e músicas escutadas antes podem ser reconhecidas após o nascimento


Tauana Marin

29/01/2017 | 07:05


O bebê dentro da barriga da mãe (no útero) ouve sons do corpo materno e alguns barulhos externos, porém tudo isso só é possível a partir do quinto mês de gestação – para a criança nascer demora cerca de nove meses. Por exemplo, se a família coloca uma música perto da barriga, é possível que o bebê a escute, mas a sensação que ele terá é como se a sonoridade estivesse em uma piscina. Os sons chegam ao sistema auditivo (que ao quinto mês de gestação já está formado), mas não de forma perfeita.

Dentro do corpo da mãe, ele também escuta os barulhos que o intestino faz e sente, por exemplo, o ritmo do coração da matriarca. Isso porque o órgão é responsável por bombear o sangue, que chega até o bebê pelo cordão umbilical, sentindo assim o fluxo do batimento por meio do líquido. 

Uma grande mudança ocorre no nascimento, quando a criança chega ao mundo exterior e conta com audição perfeita. É como se estivéssemos em outro país. O bebê ainda não entende a linguagem e vai aprendendo os comandos conforme seu desenvolvimento. Vozes e músicas que acostumou a ouvir dentro da barriga são familiares e podem ser reconhecidas. Por isso não é difícil o bebê chorar e parar ao ouvir a voz da mãe ou até mesmo se acalmar ao ser colocado em seu peito, uma vez que escuta seu coração e se tranquiliza. 

CRESCENDO NA BARRIGA

Durante todo seu desenvolvimento dentro da barriga da mãe, o bebê está no útero, espécie de bolsa que cresce conforme a criança aumenta. O espaço conta com água chamada de líquido amniótico, capaz de deixar seu morador confortável e de lhe dar mobilidade como se estivesse nadando. 

O fluído também é importante para separar o cordão umbilical do útero. Esse anexo liga o bebê à placenta, órgão importante para que o feto fique vivo até seu nascimento. Ela fornece alimento, oxigênio e facilita a excreção (eliminando os dejetos que a criança produz). Na hora de nascer, a placenta sai junto e é retirada.

João Vitor Silva Santos, 11 anos, de São Bernardo, confessa que já leu algo sobre a explicação para a pergunta sobre o que os bebês ouvem na barriga da mãe, mas não lembra da resposta. “Talvez seja um tipo de música e certas coisas que as pessoas falam para eles”, diz o menino.

Consultoria de Fernando Sansone Rodrigues, médico ginecologista obstetra e professor afiliado da Faculdade de Medicina do ABC. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.