Fechar
Publicidade

Cíntia Bortotto

Publicado em segunda-feira, 26 de dezembro de 2016 às 07:14 Histórico

E quem não consegue delegar?

Hoje continuo falando sobre o tema que abordei recentemente. Para quem não se lembra, falamos sobre a hora de delegar. Muitas vezes vemos gestores centralizadores. Temos muitas causas que podem caracterizar a dificuldade de delegação. Uma delas pode ser a falta de confiança na equipe – isso porque essa confiança pode estar sendo construída. Outro problema é quando a organização tem níveis de liderança ‘achatados’. Algumas companhia têm por características líderes de primeiro escalão que descem muito no detalhe, obrigando toda a empresa ter o mesmo comportamento, o reflexo disso é mais centralização para que a informação tenha mais velocidade em alguns projetos.

Outra questão são as empresas velozes, isso é, algumas adotam como estilo de liderança perfis mais centralizadores, de forma a ter rápido e à disposição informações operacionais e forte acompanhamento de processos. E cito também a questão da liderança insegura ou temerária, que pode também gerar processo de centralização por medo de não ter acesso ou de outro integrante da equipe ‘brilhar’ mais que o líder.

Delegar não é perder o controle

Há várias maneiras de delegar sem perder o controle. Basta criar processo de follow up baseado em resultados esperados, assim você, como líder, acompanha os resultados e não as atividades, e tem a capacidade de deixar claras atividades que são de sua responsabilidade.

Quando alguém não delega, o profissional praticamente não cresce, e impede o crescimento de sua equipe porque, à medida em que mais responsabilidades são assumidas ou à medida em que o escopo da sua função cresce, mais ajuda de um time forte ou de alta performance o executivo precisa. Outra consequência grave é a paralisação ou diminuição do ritmo de alguns projetos para a companhia. Delegar além de saudável, é vital.

Gestão dinâmica - Quando percebemos que cada vez mais o líder deve influenciar e não apenas exercer a autoridade, vemos que parte da influência é exercida no ato da delegação, pois ocorre nas três primeiras fases de maturidade um processo de influência maior, que em geral marca aquele profissional para a vida, se o líder fizer direito. Logo, no processo de delegação, ou na busca de desenvolvimento de colaboradores para que eles tenham um nível de maturidade em que possam ser delegado, o líder se mostra mais influente do que exercendo seu papel de autoridade dentro da companhia, o que ajuda neste processo mais colaborativo de desenvolvimento de pessoas.

Delegue, siga confiante e boa sorte! 



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC