Fechar
Publicidade

Esportes

Publicado em sexta-feira, 2 de dezembro de 2016 às 08:22 Histórico

IML de Medellín libera 44 corpos para funerárias

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

O Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses de Medellín, na Colômbia, liberou até o fim da noite desta quinta-feira 44 corpos para as funerárias que trabalham no preparo dos cadáveres das vítimas do voo da Chapecoense que caiu na segunda-feira - terça de madrugada no Brasil. Restam, portanto, 27 dos 71 mortos a serem liberados, o que deve ocorrer na manhã desta sexta-feira.

As autoridades colombianas preveem que a partir das 16h as 64 vítimas brasileiras sejam transferidas e levadas ao aeroporto internacional, onde três aeronaves da Força Área Brasileira (FAB) farão a viagem até Chapecó (SP), para o velório, marcado para sábado. Nessa programação, a exceção será dos seis funcionários da Fox Sports que estavam no voo. Todos serão levado ao Brasil em outra aeronave, contratada pela empresa.

O reconhecimento dos corpos começou na quarta-feira. O trabalho inclui a tentativa de descobrir a causa da morte, para que seja preparada certidão de óbito. Só depois disso as vítimas são levadas até uma funerária, onde são submetidas a processos de conservação para que sejam transferidas de país. Cada corpo requer em média seis horas de trabalho.

O percurso das funerárias ao aeroporto vai começar pela manhã, com as idas de uma vítima venezuelana e dos cinco bolivianos. Desde cedo a polícia prometeu fechar ruas para facilitar a saída do cortejo. Os corpos dos brasileiros sairão aos poucos a partir das 16h. Segundo o embaixador do Brasil na Colômbia, Julio Bitelli, a viagem até Chapecó levará cerca de 12h, incluindo uma parada para reabastecimento em Manaus.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC