Fechar
Publicidade

Nacional

Publicado em domingo, 24 de outubro de 2010 às 07:38 Histórico

Pinguim rebelde do Guarujá (SP) será afastado dos pais

Por causa de seu comportamento rebelde e ciumento, um pinguim adolescente que vive no Guarujá será obrigado a passar férias forçadas de quatro meses em Santos. Nascido em dezembro de 2008 no Aquário Acqua Mundo, no Guarujá, litoral paulista, o pinguim-de-magalhães tem atrapalhado a reprodução de seus pais e, por isso, será transferido para o Aquário Municipal de Santos na próxima semana.

"Primeiro, ele passou a barbarizar os pais, desfazia o ninho que o pai fazia", relata o biólogo Paulo de Tarso, que trabalha nos aquários de Santos e Guarujá. "Eu colocava palha e os gravetos para os pais fazerem o ninho, e ele tirava tudo e jogava na água", completa a bióloga Joyce Mendes.

"Depois ele queria voltar para o ninho, mas não cabia com os pais e o ovo. E, com esse comportamento estabanado, acabou quebrando o ovo", diz Tarso. "A ave já estava bem formada. Fiquei aborrecida com a perda do ovo", afirma Joyce.

Segundo ele, o pinguim foi batizado de Demo por ser um "demoninho". "É que ele apavora", brinca o biólogo. De acordo com Tarso, a imaturidade de Demo havia sido percebida antes. "Ele deveria ficar de seis a sete meses com o pais e daí passar a viver uma vida livre, independente. Mas ele ultrapassou esse tempo e só com nove meses começou a sair do ninho e se socializar. Daí, em setembro, os pais colocaram outro ovo e ele voltou a ser adolescente", relata o biólogo. Os pais de Demo têm cerca de 7 anos.

O especialista revela que, como a reprodução de pinguins em cativeiro é rara, o comportamento do filhote tem sido avaliado em planilhas e acompanhado pela comunidade científica.

"Há apenas sete pinguinários no Brasil, todos com aves recuperadas. E só os aquários do Guarujá e de Santos conseguiram obter a procriação do pinguim-de-magalhães", explica Tarso, contando que esses animais chegam à costa com cerca de 1 ano e se tornam maduros (aptos para reprodução) apenas com 5 ou 6 anos de idade. Em média, a espécie vive de 12 a 14 anos.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC