Fechar
Publicidade

Política

Publicado em quinta-feira, 6 de maio de 2010 às 07:44 Histórico

Petistas querem barrar venda de rua

O PT de Ribeirão Pires reúne hoje, às 17h, na Casa do Advogado (Rua Presidente Kennedy, 133, no Centro), entidades civis e partidos interessados em assinar ação judicial para impedir a venda da Rua Domingos Megias Morgado, no novo Centro da cidade, pela Prefeitura.

"Não descartamos o Ministério Público, mas, infelizmente, eles estão sem promotor no momento e ainda não analisaram o caso", afirmou o advogado do PT da cidade, Manoel Marques, que pretende fazer petição para a promotora de Cidadania do município, Maria Claudia Andreatta Hirt, iniciar a investigação.

O terreno, conhecido como Estacionamento 45 graus, está em vias de ser comprado por R$ 1,5 milhão pelo empresário Wagner Damo, sobrinho do ex-prefeito de Mauá Leonel Damo (ex-PV, hoje sem partido) e proprietário da Lara - Central de Tratamento de Resíduos LTDA.

Damo foi a única pessoa a participar da licitação na sexta-feira, conforme o Diário revelou nesta semana, e em breve deve ter a compra homologada pela Prefeitura. Segundo o próprio empresário, a intenção, ainda em estudo, é construir um prédio comercial e alugar as salas para empresas interessadas.

O certame, entretanto, gerou desconfiança dentro do governo porque o empresário é integrante do grupo político do prefeito Clóvis Volpi (PV). "Essa é mais uma irregularidade que a Justiça precisa investigar", disse o presidente do PT de Ribeirão Pires, Antônio Carlos Pereira de Souza, o Carlão.

"O prefeito não pode se desfazer de uma rua, ainda mais o Estacionamento 45 graus, que é um ambiente de convívio entre os jovens da cidade", criticou o petista.

Entre os motivos para a venda, o prefeito destacou o barulho causado pelos jovens no local e a necessidade de conseguir recursos para as obras da Prefeitura. "Não importa quem comprou, mas que o dinheiro venha", disse. No entendimento de Volpi, a área não está registrada como rua e por isso não existem impedimentos para ser vendida.

Carlão argumenta, porém, que mesmo que não esteja denominado como rua, o Estacionamento 45 graus tem essa função desde 1979. "Na gestão do PT na cidade, transformamos ele em uma praça. O prefeito não pode se desfazer de um ambiente como esse sem consultar a população", sustentou.

MANIFESTAÇÃO - Além da ação judicial, a sociedade civil planeja se mobilizar para impedir a venda. A Arca (Associação Ribeirãopirense de Cidadãos Artistas) fará ato na Rua Domingos Megias Morgado amanhã, às 18h, para contestar a alienação do terreno.

"O PT participará também. Nossa ideia é fazer protestos em todos os bairros para alertar a população sobre o fim da praça. Ribeirão Pires é uma estância turística e precisa de locais para convivência e apresentações artísticas", atacou Carlão.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC