Fechar
Publicidade

Sábado, 18 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8338

Mauá comemora Dia da Mulher

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Evento teve tendas de serviços; ação também focou na conscientização sobre políticas públicas contra violência e pela igualdade de gêneros


Nelson Donato
Natália Scarabotto

09/03/2016 | 07:00


Foi com animação que Mauá celebrou o Dia Internacional da Mulher, ontem. Foram montadas tendas de serviços na Praça 22 de Novembro, no Centro, além de palco para apresentação de atrações de música e dança.

A vaidade não foi deixada de lado. Uma das barracas mais movimentadas era a de penteados. Muitas mulheres decidiram aderir às famosas trancinhas. “Estava fazendo compras no Centro e passei por aqui com a minha filha”, conta a vendedora Aline Santos da Silva, 25. Acompanhada da pequena Isabella, 2, ela aproveitou para conhecer os serviços oferecidos. “Hoje (ontem) é um dia muito especial e esse tipo de iniciativa é bom para todas as mulheres.”

A agitação chegou ao auge quando o professor de zumba Robson Negão e seus dançarinos subiram ao palco. Muitas mulheres que participavam da festa acompanharam a dança.

Em meio à animação, também houve espaço para orientações sobre direitos. Apesar das conquistas das últimas décadas, muitas ainda desconhecem as leis de igualdade de gêneros e de proteção do sexo feminino. Tal situação gera preocupação para a defensora pública Gisele Souto Durante. “Esse serviço é um dos mais importantes. Prestamos orientação básica e encaminhamos as requerentes para a Defensoria Pública.”

Como forma de conscientização, foram distribuídos panfletos. “Nosso objetivo é mostrar que as mulheres merecem cuidado especial. Elas têm direito de ter estrutura adequada e escolher como formarão suas famílias”, destaca Gisele. Apesar dos avanços, a defensora acredita que há muito a ser feito. “Precisamos acessar aquelas que ainda não nos procuram.”

Integrante da Patrulha Maria da Penha, Ivany Moura detalha que ainda há muitos abusos contra o sexo feminino. “Queremos criar uma vara jurídica destinada apenas às mulheres.” Para ela, o Dia Internacional da Mulher é uma data de extrema importância. “É algo especial, que valoriza nossa autoestima. Graças à nossa luta as mulheres estão bem mais esclarecidas.”

Evento aborda luta feminina por direitos

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de São Caetano realizou ontem primeiro evento em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. A cerimônia aconteceu no Teatro Santos Dumont, no Centro, e teve palestra e apresentação musical. A entidade existe há um ano.

O principal objetivo da noite foi relembrar as conquistas históricas e reforçar a importância da luta pela igualdade entre os gêneros, a luta das mulheres negras e o fim da violência doméstica.

“É o fortalecimento da nossa causa. Algumas pessoas ainda não entendem o que é a mulher e que temos direito a liberdade, igualdade e autonomia. Queremos reconhecimento da sociedade machista”, afirmou a presidente do Conselho, Maria Aparecida da Silva.

Para tratar sobre a violência contra a mulher, foram distribuídas cartilhas com os tipos de violência e onde procurar ajuda. Maria Aparecida destacou ações para ajudar as vítimas. “Estamos dando orientação e acolhimento. Estamos divulgando com palestras também”, disse.

A presidente do conselho acredita que a maior conquista das mulheres é a inserção no mercado de trabalho. “A participação precisa crescer, mas estamos quebrando o paradigma de que lugar de mulher é na cozinha. Lugar de mulher é em todos os lugares”, afirmou

A luta das mulheres negras na sociedade também foi abordada em palestra ministrada pela especialista em História, Sociedade e Cultura Noeme Ferreira.

Para encerrar a noite, Rose Calixto cantou músicas sobre o cotidiano e a luta feminina. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados