Fechar
Publicidade

Setecidades

Publicado em quinta-feira, 31 de julho de 2008 às 09:23 Histórico

Polícia prende 14 suspeitos de integrar o PCC na região

Uma operação deflagrada no início da manhã desta quinta-feira pela Polícia Civil resultou na prisão de 14 pessoas ligadas à facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) no Grande ABC. As prisões aconteceram em São Bernardo, Diadema, Santo André e na Zona Leste de São Paulo.

Os presos são suspeitos dos crimes de homicídio, tráfico de drogas, roubo, furto, lavagem de dinheiro, porte ilegal de armas e formação de quadrilha.

As investigações sobre a quadrilha — comandadas pela Delegacia Seccional de São Bernardo — começaram há seis meses a partir de informações obtidas pelo setor de inteligência da SAP (Secretaria da Administração Penitenciária). Além de ordens repassadas por detentos de variados presídios do Estado, o grupo desmantelado também era gerenciado por pessoas em liberdade.

Dos 'cabeças' que estavam fora das penitenciárias, foram presos Renato Kaufman da Costa, o 'Kauã', e Paulo Freire da Silva, o 'Noturno'. De acordo com o delegado seccional de São Bernardo, Marco Antônio de Paula Santos, "a dupla era a voz da quadrilha em liberdade". Eles recebiam entre R$ 10 mil e R$ 20 mil por mês para cumprir as ordens do PCC fora da cadeia.

Já os outros 12 suspeitos detidos trabalhavam como "soldados" da facção, praticando funções inferiores.

Além das prisões, a operação resultou na apreensão de armas, drogas, dinheiro em espécie, coletes à prova de balas, celulares, motos e carros. Cerca de 80 policiais da Dise (Divisão de Investigações sobre Entorpecentes), SIG (Setor de Investigações Gerais) e do Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos) participaram dos trabalhos, acompanhados por promotores do Gaerco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) de Santo André.

Lavagem de dinheiro - Dois comércios aparentemente usados para a lavagem de dinheiro do tráfico de drogas também foram descobertos durante a operação. Um deles é a Padaria e Mercearia Dovanci, no Jardim Santo André, em Santo André. O proprietário do local, Alberto Dovanci, foi um dos 14 presos nesta quinta-feira.

Na casa de Dovanci os policiais encontraram 16 projéteis de 9 mm e R$ 15 mil em espécie (em notas altas), além de um Toyota Corolla e um Golf. Segundo a promotora Sandra Reimberg, que acompanhou a operação, Dovanci negou que o dinheiro tivesse origem ilícita e alegou que parte seria usada na campanha eleitoral de uma candidata a vereadora da região — o nome da candidata não foi revelado por ele.

Já em São Miguel Paulista, na Zona Leste de São Paulo, os policiais prenderam Andréia Martins, da Rossinholli Turismo, e apreenderam três ônibus. A empresa pertence a Marcelo Rossinholli, o 'Velhinho', um dos líderes do PCC preso na penitenciária de Presidente Venceslau.

Ainda de acordo com a promotora, a quadrilha usava os ônibus apreendidos para levar familiares de presos para as visitas de final de semana em penitenciárias do interior de São Paulo.

Para a promotoria, "com a prisão dos principais comandantes da facção criminosa na região, o grupo está hoje desarticulado e fragilizado".



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC