Fechar
Publicidade

Turismo

Publicado em quinta-feira, 18 de junho de 2015 às 07:00 Histórico

Encanto natural dos cenotes

Marcela Munhoz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

 Sabe aqueles lugares que de tão lindos nunca mais serão apagados da memória? Os cenotes fazem parte desta cartela seleta de paraísos. São formações naturais repletas de água das chuvas que preenchem grutas ou poços. A palavra vem do maia Dzonot, que significa poço ou buraco. Para o povo maia, aliás, significavam mais do que uma fonte de água pura: eram locais usados para cerimônias religiosas, incluindo as que faziam sacrifícios humanos e de animais.

No México, os cenotes fazem parte do roteiro. Quem vai para o estado de Quintana Roo, na península de Yucatán, não pode deixar de parar nos paraísos naturais que ficam entre Tulum e Playa del Carmen, na Carretera Federal. A dica é alugar um carro para ter tempo livre e conhecer até três cenotes por dia entre os passeios convencionais. O interessante é que muitas formações ainda não foram exploradas, tamanha a quantidade de cenotes existentes nesta área.

Eles são opções para quem gosta apenas de snorkear e também para os mergulhadores que preferem usar o cilindro. Na grande maioria paga-se a entrada e é possível também alugar o equipamente necessário na entrada. O Cenote dos Ojos é um dos mais conhecidos e visitados por turistas. As águas azuis bem clarinhas ficam em duas cavernas. Há a opção de mergulhar com cilindro ou só usar snorkel. Recomenda-se comprar a visita que leva até a caverna dos morcegos.

Outro que é bem calminho e dá até para levar as crianças tranquilamente é o Cenote Azul, embora exista grande quantidade de vegetação, o que faz com que o verde predomine na paisagem. Este é aberto e tem muitas variedades de peixes. A vista também é incrível. A sugestão é chegar bem cedo para ter a sensação de um cenote particular.

Também merecem a visita os cenotes Templo de la Muerte (a 2 quilômetros de Tulum na estrada para Cobá), o Gran Cenote (5 quilômetros de Tulum), Cristal (a 4 quilômetros ao sul de Tulum) e o Escondido (em frente ao Cristal).

NO BRASIL
Existem no País algumas formações de água doce dentro de poços, grutas e cavernas. Um bom exemplo é o Poço Encantado, na Chapada Diamantina, na Bahia. Lá também ficam o Poço Azul e a Pratinha. A Gruta Azul, em Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro, é outro passeio imperdível.

Há também as piscinas naturais, muitas, inclusive, ficam dentro do mar. Mas as de água doce são bem procuradas por turistas que querem relaxar. Em Rio Quente, Goiás, a temperatura é sempre agradável e chega a atingir 37,5ºC. Já em Sergipe, um dos passeios preferidos é andar de catamarã nas águas do Rio São Francisco até a Gruta do Talhado, onde é possível mergulhar.

Já quem vai à Brotas, São Paulo, fica fascinado por um dos principais pontos do local: a Areia que Canta, localizada em uma lagoa cristalina. Em Bonito, Mato Grosso do Sul, as principais atrações são a Gruta do Lago Azul, a Lagoa Misteriosa e a Nascente Azul.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC