Fechar
Publicidade

Nacional

Publicado em terça-feira, 6 de março de 2001 às 00:29 Histórico

Soro contaminado pode ter matado pelo menos oito pessoas

Equipes da Santa Casa de Cruzeiro (interior de São Paulo) detectaram que a bactéria Enterobacter causou a morte de pelo menos oito pessoas no Vale do Paraíba. As vítimas teriam sido contaminadas por um soro fabricado pela indústria farmacêutica Labormédica.

A bactéria foi encontrada após recolher sangue de uma paciente, internada no Hospital das Clínicas de Taubaté. No entanto, a análise não é confirmada e um novo exame será feito pelo Instituto Adolfo Lutz, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro.

Nesta segunda-feira, técnicos da Vigilância Santiária fizeram uma vistoria nas dependências da Labormédica em São José do Rio Preto, interditada no último dia 23.

Grande São Paulo - Duas crianças atendidas no Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos que morreram recentemente teriam sido vítimas de um soro supostamente contaminado.

O produto aplicado às crianças, porém, não é do mesmo laboratório que vitimou as pessoas no Vale do Paraíba. Técnicos do Centro de Vigilância Sanitária do Estado (CVS) recolheram amostras dos soros da J. P. Indústria Farmacêutica S.A. e da Baxter Hospitalar Ltda..

Os dois tipos de soro vão para análise no laboratório Adolpho Lutz, em São Paulo.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC