Fechar
Publicidade

Diarinho

Publicado em domingo, 19 de junho de 2011 às 07:00 Histórico

Pinguim tem pelo?

Pinguim não tem pelo; só mamífero tem. Esse bicho tem pena, como toda ave. A diferença é que, no caso do pinguim, é muito curtinha e cobre todo seu corpo, exceto as patas; por isso, parece pelo. Embora tenha asas, não voa, utilizando-as para nadar.

Seu organismo é totalmente adaptado para a vida aquática. Tem uma glândula perto da cauda que produz gordura natural, que é espalhada pelo bico em todo corpo, para impedir que fique molhado.

Vive mais dentro da água do que fora. O pinguim de magalhães nada 60 quilômetros por dia, acompanhando as correntes marítimas. Fica de seis a sete meses no mar, dormindo e acordando lá. Em geral, só vai para terra firme entre setembro e outubro para se reproduzir ou quando está exauto.

A maioria alimenta-se de peixes, crustáceos e moluscos. Tem patas curtinhas, o que dificulta o caminhar; por isso, anda de forma estranha, sem muito equilíbrio e não corre. Os que vivem no gelo preferem escorregar de barriga, como no tobogã. Alguns têm manchas na cara ou tufos na cabeça. A maioria é branco e preto.

Das 17 espécies nem todas vivem em locais frios. O mais conhecido aqui é o de magalhães, que vive entre 15ºC a 35ºC. Os adultos tem até 71 cm e 4 kg. Entre abril e setembro, visita nossas praias. Chega cansado, faminto e machucado. Aqui recebe cuidados e os que se recuperam voltam para o mar.

 

Grandes feras no mergulho

Algumas aves aquáticas mergulham tão bem quanto o pinguim, como pelicano e atobá. No entanto, outras apenas sobrevoam a água para agarrar o alimento, como o tesourão; por isso, o bico é adaptado de acordo com a espécie. Muitas têm um tipo de filtro usado para pegar a comida enquanto nadam. Há as que têm bico longo e pontiagudo, para pescar, enquanto alguns são em forma de gancho, usado para capturar presas lisas e rápidas.

Todas as aves aquáticas possuem membranas entre os dedos, para facilitar o nado, além da glândula que libera óleo para passar nas penas e deixá-las impermeáveis. Alimentam-se de peixes, moluscos e crustáceos. Podem habitar lagos, pântanos, rios e mar.

 

O que define cada bicho?

Confira algumas diferenças básicas entre as espécies:

AVE bota ovos, tem bico e a maioria voa. É coberta por penas em formatos e cores diferentes de acordo com a espécie, que servem para proteger o corpo, voar e atrair parceiros.

MAMÍFERO nasce do útero da mãe, exceto ornitorrinco e equidna, que botam ovos. Os pais cuidam dos filhotes e as fêmeas produzem leite para alimentá-los. O corpo é coberto por pelos que servem como proteção e para aquecê-lo. Só há um mamífero pelado, o rato-toupeira não tem pelo para não atrapalhar os movimentos já que vive embaixo da terra.

RÉPTIL é coberto por escamas ou placas ósseas (como a tartaruga) para proteger seu corpo. A maioria bota ovos e não cuida dos filhotes.

PEIXE tem escamas e bota ovinhos para se reproduzir, na maioria dos casos. Algumas espécies têm couro para proteger o corpo, como o bagre. A maioria retira o oxigênio da água, mas alguns respiram por pulmões (fora da água).

 

Raphael Borelli, 9 anos, passou a mão em um pinguim empalhado quando visitou o Aquário de São Paulo. "É muito liso e parece pelo ou cabelo quando cortado bem curtinho", afirma. O garoto acredita que o animal é diferente das outras aves para conseguir nadar e deslizar no gelo. "Seria muito legal se ele conseguisse voar também."

 

Consultoria de Daniel Firme, ornitólogo do Museu Nacional/ UFRJ, Robson Lopes, biólogo da Sabina, e Guilherme Domenichelli, biólogo



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC