Fechar
Publicidade
Publicado em sábado, 23 de abril de 2011 às 07:02 Histórico

Quatro jovens são mortos em chacina

A primeira chacina no Grande ABC em 2011 ocorreu às 3h da Sexta-Feira Santa e deixou um saldo cruel: quatro jovens mortos no Jardim Santo André, em Santo André. As vítimas foram executadas com tiros na cabeça e nas costas nas ruas Quatorze de Junho e Primeiro de Dezembro. Eles não tiveram chance de defesa.

Os assassinos dispararam 22 tiros dos calibres ponto 40 (uso exclusivo da Polícia Militar) e 380. Os cartuchos das armas encontrados no local foram recolhidos e levados para perícia.

Segundo testemunhas que não quiseram se identificar com medo de represálias, os criminosos chegaram em dois carros: um Siena prata e um Gol branco.

Os assassinos desceram dos veículos e mandaram o cabeleireiro Luís Fernando da Silva Egea, 19 anos, o cobrador de ônibus Fábio Bacilieri, 23, e o estudante Felipe Dias Rodrigues, 16, virarem para a parede e ajoelharem com as mãos nas cabeças. Em seguida, os homens dispararam. Os três jovens foram atingidos na cabeça e nas costas.

O desempregado Robert William Rodrigues, 25, que tinha saído da casa da namorada depois de participar da festa de aniversário de 2 anos da filha, foi a outra vítima do bando. Ele teria presenciado a chacina, os atiradores correram atrás dele e o balearam pelas costas. O jovem caiu a 30 metros das demais vítimas.

"Meu filho não tinha nada a ver com isso. Ele passou no lugar errado e na pior hora da sua vida", disse o taxista Moisés Soares de Souza, que na tarde de ontem ainda usava a roupa com as marcas de sangue do filho e estava em estado de choque. "Eu tentei socorrer, mais ele já estava morto."

Nenhuma das vítimas tinha antecedentes criminais. Para os familiares e amigos, eles morreram por engano, já que não tinham desavenças com ninguém e não eram viciados em drogas.

A Polícia Civil ainda não tem pistas dos assassinos. Nada foi levado das vítimas.Após os disparos, os homens saíram em alta velocidade com os veículos. 

BARULHO DA MORTE
O barulho dos tiros acordou a maioria dos moradores da região. O motorista Flávio da Rocha Carvalho,pai do cobrador Fábio, foi uma das pessoas que despertaram. "Estava dormindo e acordei com os tiros que mataram o meu filho."

No IML (Instituto Médico-Legal) de Santo André, as famílias não acreditavam na tragédia. O estudante Mario, 19, era amigo próximo de Luís Fernando e Felipe. Ele informou que não estava entre os mortos porque desistiu de acompanhar os amigos até o local. "Estava com eles até o começo da madrugada, e depois aconteceu isso."

 

Tristeza marca a Sexta-Feira Santa 

A Sexta-Feira Santa foi sombria para os moradores do Jardim Santo André. Todos acordaram ontem assustados na madrugada com os tiros e com a violência das mortes dos quatro jovens.

Poucas pessoas aceitaram falar com a equipe do Diário. A cada momento alguém parava na frente da padaria Nordestina para buscar explicações para os crimes.

A família do cobrador de ônibus Fábio Carvalho estava em desespero com a tragédia. Da porta da casa simples dá para ver onde o jovem foi morto. Ele era o único a morar nas proximidades.

"Como pode o rapaz trabalhar desde os 14 anos e morrer desse jeito? Ontem (quinta-feira) ele chegou do serviço, guardou a moto e foi conversar com os amigos na esquina", disse Valmir Jesus Costa, tio da vítima.

Os parentes e amigos de Luís Fernando Egea guardavam literalmente na cabeça as últimas recordações do amigo. Era ele quem cortava o cabelo de todos. No ano passado, Egea serviu como soldado no Tiro de Guerra e foi dispensado no fim do ano com boas recomendações. Desde então trabalhava de segunda-feira a sábado no salão de cabeleireiro e, aos domingos, como garçom.

"Tem que aparecer o responsável, mas duvido que a polícia vai resolver isso", disse um dos tios do rapaz.

O único menor de idade morto com vários tiros na cabeça foi o estudante Felipe Dias Rodrigues, 16. Ele morava no conjunto habitacional do bairro e ajudava a família vendendo espetinhos de churrasco.

CONVERSA NA ESQUINA
As vítimas estavam conversando na esquina e fumando narguilé (cachimbo indiano, usado por jovens). Não foram encontradas drogas com eles.

Na tarde de ontem foi realizado o enterro de Robert William Rodrigues, no Cemitério Curuçá. Hoje pela manhã, os vizinhos Luís Fernando e Felipe serão sepultados no Cemitério Curuçá e Fábio no, na Vila Pires.



Veja Também

Tags

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC



Revista Playboy Revista Sexy Palmeiras Corinthians São Paulo Santos Portal Santo André Portal São Bernardo Portal São Caetano Portal Diadema Portal Ribeirão Pires Portal Mauá Portal Rio Grande da Serra Portal Grande ABC Ronan Maria Pinto Notícias Regionais Política Regional Vídeos de Santo André no ABC Paulista Vídeos de São Bernardo no ABC Paulista Vídeos de São Caetano no ABC Paulista Vídeos de Diadema no ABC Paulista Vídeos de Mauá no ABC Paulista Vídeos de Rio Grande da Serra no ABC Paulista Vídeos de Ribeirão Pires no ABC Paulista Notícias do dia 23 do 10 de 1999 Notícias do dia 23 do 10 de 2000 Notícias do dia 23 do 10 de 2001 Notícias do dia 23 do 10 de 2002 Notícias do dia 23 do 10 de 2003 Notícias do dia 23 do 10 de 2004 Notícias do dia 23 do 10 de 2005 Notícias do dia 23 do 10 de 2006 Notícias do dia 23 do 10 de 2007 Notícias do dia 23 do 10 de 2008 Notícias do dia 23 do 10 de 2009 Notícias do dia 23 do 10 de 2010 Notícias do dia 23 do 10 de 2011 Notícias do dia 23 do 10 de 2012 Notícias do dia 23 do 10 de 2013 Notícias do dia 23 do 10 de 2014 Trânsito Santo André Trânsito São Bernardo Trânsito São Caetano Trânsito Mauá Trânsito Diadema Trânsito Ribeirão Pires Trânsito Rio Grande da Serra Tags das notícias