Setecidades

Companhia da PM tem de deixar a sede em Diadema


A 1ª Companhia do 24º BPM (Batalhão da Polícia Militar) de Diadema, localizada na Avenida Prestes Maia, 1.941, no bairro Taboão, está sendo desocupada às pressas, afirmam policiais militares. Segundo relatos de agentes de segurança com acesso à companhia, há pelo menos cinco anos o proprietário do imóvel tenta reaver o local, mas o problema foi sendo protelado por diferentes comandantes.

Por temerem retaliação, os policiais pediram para não serem identificados. De acordo com os PMs, apesar de não haver ação de despejo, o proprietário do imóvel não renovou o contrato e, por decisão do CPAM/6 (Comando de Policiamento de Área Metropolitano), o imóvel começou a ser desocupado. Atualmente a utilização do espaço é considerada irregular.

Sem uma nova sede para a companhia, todo o material tem sido levado para locais provisórios, como outras estruturas na cidade e até mesmo para a residência de policiais. As viaturas também estão sendo distribuídas onde há espaço nos pátios. A expectativa é a de que na quarta-feira seja disponibilizado caminhão para finalização da mudança.

A 1ª Companhia é responsável pela área central de Diadema, sendo a região mais populosa e também com o maior efetivo de policiais e viaturas na cidade. “A área mais importante está prestes a não ter uma base, pois perderam o imóvel por incompetência administrativa dos comandantes que lá passaram. Em resumo, estamos sendo despejados e não temos local para ir”, lamentou um policial.

SEM ALOJAMENTO
Ainda de acordo com os relatos, após a conclusão da mudança, os policiais não terão alojamento para se trocar, as viaturas não terão local para ser estacionadas nas trocas de serviço, documentos e materiais administrativos serão colocados em algum lugar. “Sem condições mínimas de trabalho para os agentes, que vão ficar em uma situação precária, certamente haverá reflexos negativos no atendimento à população”, pontuou outro policial.

Além do problema com a desocupação às pressas da 1ª Companhia, os PMs afirmaram que a equipe da Força Tática, tropa especializada no combate ao crime organizado, está instalada em prédio condenado, em que o teto está escorado por madeiras para não cair. O imóvel fica na Avenida Nossa Senhora dos Navegantes, próximo à sede do 24º Batalhão da corporação.

Questionada, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Estado de São Paulo informou, por meio de nota, que 1ª Companhia do 24º Batalhão de Polícia Militar permanece em funcionamento normal na Avenida Prestes Maia. “Tratativas estão em andamento para a locação de uma nova sede para o batalhão, com melhores instalações e em ponto estratégico para otimizar o policiamento na região, melhorando a prestação de serviço para a comunidade”, relatou o comunicado.

A SSP não respondeu à acusação de que o problema já se arrasta há cinco anos nem comentou sobre o imóvel que abriga a Força Tática, que, segundo os policiais, estaria com o teto escorado por madeiras. 

Comentários


Veja Também


Voltar