Setecidades

Santo André estuda instalação de novas faixas para ônibus


 Após 15 novos ônibus integrarem a frota do transporte coletivo municipal ontem – dentro de processo de modernização do sistema –, a Prefeitura de Santo André informou que estuda a criação de faixas exclusivas para os veículos. Os espaços são fundamentais, conforme especialistas, para auxiliar a fluidez no trânsito.

Até o momento, são oito faixas exclusivas de ônibus em funcionamento: Avenida Alfredo Flaquer, Rua Siqueira Campos, Rua General Glicério, Rua Luis Pinto Flaquer, Rua Coronel Fernando Prestes, Avenida Arthur de Queirós, Avenida Dom Pedro I e Rua Coronel Seabra.

A administração Paulo Serra (PSDB) destacou ontem ao Diário que está prestes a iniciar a elaboração de plano de mobilidade urbana municipal, documento que apontará os eixos com maior demanda para que novos investimentos sejam definidos em faixas para os transportes públicos. A Prefeitura não destacou investimentos nem prazos.

A equipe do Diário conversou com os munícipes sobre o tema ontem. A auxiliar de enfermagem Francisca Silva, 65 anos, trabalha diariamente com o transporte público e comenta que há necessidade de novos corredores de ônibus. “A fluidez do trânsito com certeza seria muito melhor. Além dos projetos que precisam ser feitos, talvez uma fiscalização mais forte seja necessária, por causa dos carros que não respeitam essas faixas exclusivas para os transporte público. Por mais que existam as sinalizações, os carros avançam”, comenta.

Já a assistente de escritório Catharina Ramos, 29, ressalta que, com mais faixas exclusivas, “haveria menos trânsito”.

Professor de engenharia civil do Centro Universitário FEI, Creso Peixoto comenta a importância das faixas exclusivas para as cidades. “As faixas aumentam a atratividade e oferecem auxílio na fluidez dos ônibus e dos carros. Quando a faixa exclusiva – de três metros e meio de largura – divide espaço com o carro, passam cerca de 9.000 pessoas por hora. Agora, quando temos apenas ônibus, pode chegar a 18 mil indivíduos por hora, ou seja, a capacidade aumenta em duas vezes.”

A renovação do transporte público de Santo André é fruto de investimento de R$ 12 milhões na aquisição de 30 veículos novos pela Viação Guaianazes – operadora do Consórcio União Santo André. Os 15 restantes estão em processo de finalização para incorporação à frota até o fim do mês. O processo também conta com dez coletivos da Viação Vaz, cinco zero-quilômetro e cinco seminovos – ao custo de R$ 14,6 milhões.

Comentários


Veja Também


Santo André estuda instalação de novas faixas para ônibus

 Após 15 novos ônibus integrarem a frota do transporte coletivo municipal ontem – dentro de processo de modernização do sistema –, a Prefeitura de Santo André informou que estuda a criação de faixas exclusivas para os veículos. Os espaços são fundamentais, conforme especialistas, para auxili...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar