Economia

Grupo argentino assume operação do Moinho Santo André


Após período de inatividade ao longo do ano passado e processo de recuperação judicial, o Moinho Santo André, localizado na Avenida dos Estados, vai voltar a funcionar, mas desta vez sob gestão argentina. O Moinho Canuelas assumiu a gestão da planta, cuja produção será destinada a abastecer o mercado da região Sudeste. Para tanto, serão criados em torno de 130 empregos, totalizando quadro de 200 empregados.

A fabricante de farinha de trigo andreense foi arrendada para a argentina por 30 anos, em contrato estimado em R$ 200 milhões, conforme informações de bastidores. Questionado, o Moinho Canuelas não revelou o investimento. O contrato de arrendamento possibilita que o proprietário transfira a utilização de seu estabelecimento para terceiro, para exercício de atividade empresarial. Em contrapartida, recebe remuneração e mantém a propriedade em seu nome. Trata-se de uma sobrevida ao moinho, que enfrenta processo de recuperação judicial desde 2006.

Leia Mais

O local, em Santo André, foi escolhido pelo grupo por conta da proximidade com a Capital e as boas condições da instalação, já que o maquinário será totalmente aproveitado e o espaço necessita apenas de pequenas reformas, explica o diretor institucional do Moinho Canuelas, Gustavo Segré. Segundo ele, a logística de escoamento do produto deve ser feita por meio de caminhões e de trem. “Há uma linha férrea atrás da fábrica, que tem um desvio para o moinho, o que colabora muito com o projeto. Toda produção de Santo André deve abastecer a região Sudeste do País. Vamos trabalhar para nos tornarmos importantes nessa área”, afirma.

O grupo argentino já administra um moinho no Brasil, em Salvador (Bahia), também arrendado, 12 anos atrás. Hoje, a fábrica possui capacidade para produzir 11 mil toneladas de farinha de trigo mensais – o Moinho Canuelas foi o responsável pela expansão da planta, que antes confeccionava 8.000 toneladas ao mês.

O Moinho Santo André já está funcionando em fase de testes, com 68 funcionários. A previsão é a de que a operação tenha início em abril, com expectativa de que o funcionamento seja gradual, até atingir o total da capacidade de produção de 15 mil toneladas por mês no período de dez anos.

Na Argentina, o Canuelas é responsável por 28,5% da moagem do mercado local, o que o consolida como o maior produtor de farinha de trigo daquele país. Além do Brasil, o grupo também possui planta no Uruguai.

O prefeito Paulo Serra (PSDB) classificou a transação como de extrema importância para a recuperação do eixo de empresas na Avenida dos Estados. “Nós voltamos a ter uma atividade industrial em um local que estava parado em Santo André. Isso promove recuperação de receita, além de gerar empregos diretos e indiretos para a cidade”, afirmou.

Todas as contratações serão feitas por meio do CPETR (Centro Público de Emprego, Trabalho e Renda), informa o prefeito. A expectativa é a de criar mais 130 postos, com preferência para trabalhadores que residam na cidade, totalizando 200 funcionários. O moinho também deve fornecer farinha de trigo para o projeto da Padaria Artesanal, parceria com o Fundo Social de Solidariedade da Prefeitura.
 

Comentários


Veja Também


Voltar