Setecidades

Moradores lotam Prainha do Riacho mesmo com água imprópria e riscos


Mesmo imprópria para banho, conforme relatório da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), a Prainha do Riacho Grande, em São Bernardo, mais uma vez, foi opção de lazer para moradores que ficaram na região durante o feriado de Ano-Novo. Ontem, apesar do tempo nublado, banhistas lotaram trecho da represa, localizado em frente à ETE (Estação de Tratamento de Esgoto).

Contaminada com a bactéria Escherichia coli, abundante em fezes humanas e de animais e que geralmente é encontrada em esgoto, efluentes, águas naturais e solos que tenham recebido contaminação fecal recente, a Prainha do Riacho recebeu nos últimos dois dias cerca de 1.500 pessoas, segundo o Corpo de Bombeiros. Muitos, no entanto, desconheciam a informação dos riscos que a represa poderia causar à saúde de cada um deles.

Leia Mais

“Fazia mais de nove anos que não vinha aqui na prainha. Aproveitamos hoje (ontem) a folga minha e do meu marido para trazermos nossa filha, mas confesso que não sei nada sobre a qualidade da água”, disse a auxiliar de produção Fátima dos Santos, 29.

Embora convênio firmado, em 2014, entre a Prefeitura de São Bernardo e a Cetesb, determine que o local seja sinalizado com placas, que orientem com cores se os pontos estão próprios para banho, a Prainha, ontem, só tinha um único aviso alertando sobre a condição imprópria da água.

Nos postes instalados para receber as placas, no meio da represa, banhistas apostavam subida em clima de descontração. “É sempre assim. Colocam a sinalização, mas depois a própria população tira”, disse o salva-vidas Adilson Vinha, 55.

Segundo a Prefeitura, a sinalização sobre as condições de banho está em fase de instalação. “O novo conjunto de placas informativas será totalmente entregue nos próximos dias”, informou em nota.

A administração municipal disse ainda intensificar durante o verão a fiscalização e a segurança da área, através da operação Verão Seguro. Até o dia 18 de março, equipes de GCM (Guarda Civil Municipal), PM (Polícia Militar) e Corpo de Bombeiros serão reforçadas.

Localizada em ponto estratégico da região, em área próxima a Via Anchieta, em trecho onde não é cobrado pedágio, a Prainha do Riacho virou atração para moradores, inclusive, da Capital.

“Viemos em 25 minutos de São Mateus (Zona Leste de São Paulo). É muito melhor do que descer até a praia e pegar trânsito. Aqui trazemos nosso lanche e ficamos o dia todo”, disse a cozinheira Zelia Neves da Silva, 45.

Acompanhado de seus irmãos, o motorista Miller Antonio Silva, 27, aproveitou a oportunidade para realizar um churrasco. “Nada melhor do que celebrar o Ano-Novo comendo numa praia.”

SABINA
Ontem, também foi dia de a Sabina Escola Parque do Conhecimento, em Santo André, reabrir às portas com sua programação de férias. Durante todo mês de janeiro, visitantes poderão conferir de perto atrações oficinas de origami, telescópios para observação do sol no Núcleo de Observação do Céu, alimentação de pinguins, dentre outros. 

Comentários


Veja Também


Voltar