Diarinho

Em busca de energia


Acender a luz, carregar o celular, esquentar comida no micro-ondas ou assistir à televisão. São ações que necessitam de energia elétrica vinda de fios conectados a tomadas e que fazem com que tudo funcione. Ela surge de diferentes formas e, em tempos em que assuntos como aquecimento global e a falta de água são fortemente debatidos, é importante pensar e estudar sobre fontes renováveis, como os raios solares, a movimentação das águas e a força dos ventos.

Esse universo energético ganhou espaço nas salas de aulas do Colégio Stocco, de Santo André, onde os alunos acompanham as informações na teoria e na prática. A unidade 2 da escola construiu, recentemente, uma usina fotovoltaica, que utiliza o calor proveniente do Sol para gerar energia. Enquanto os combustíveis fósseis produzem poluentes, o processo de geração a partir desse sistema não emite gases nocivos à saúde que contribuem para o aquecimento global. “Descobrimos o que significa ter uma energia sustentável, que não prejudique o planeta. As placas absorvem e armazenam essa energia”, explica Bárbara Pinheiro, 13 anos. Giovana Redivo, 13, ficou impressionada com as informações. “O investimento é alto, mas, em outra unidade, já conseguiram, praticamente, gerar o bastante para pagar a conta de energia elétrica. Gera economia, além dos benefícios à Terra.”

Para André Silvério, 14, iniciativas como esta deveriam ser adotadas, principalmente, por empresas, que gastam muita energia em comparação a residências. “As hidroelétricas, por exemplo, necessitam da força das águas. Logo mais chega o verão e o nível das represas baixa. Então, não dá mais para adiar. Precisamos pensar nisso para ontem”, alerta.

O tema foi tratado de forma diferente para os alunos de 7º ano. Bruna Stoll Carrara, 12, conta que, em grupo, criou uma empresa sustentável. “É uma (companhia) de painéis solares. Parte do lucro utilizamos para implantar painéis em moradias de famílias de baixa renda. Com o dinheiro que economizariam com o gasto mensal, poderiam melhorar as condições em relação a alimentação, compra de remédios e educação, por exemplo.”

“Essa forma de gerarmos energia é inteligente, porque não faz mal ao meio ambiente. A usina solar cuida da natureza e da gente”, comenta Arthur Lenk Gomes Martinez Ganzerla, 9, que também trabalhou o tema nas aulas de ciências.

Estudo inspira aluno a trabalhar com alternativa

A busca por energia renovável chamou a atenção de Arthur Miguel Gomes Dias, 14, de maneira especial. Motivado pelo conhecimento e instalação da usina fotovoltaica no Colégio Stocco, onde estuda, ele deseja aproveitar o máximo da experiência no futuro.

“Desejo trabalhar na construtora do meu pai. E um dos meus objetivos é instalar a usina de energia solar nos empreendimentos que pretendo ajudar a construir”, diz o menino.

“Além do bem ao meio ambiente e melhoria na qualidade de vida do ser humano, como consequência, ainda é uma forma muito inteligente de economia por parte do local onde as placas são instaladas”, comenta ele, ressaltando que, como futuro adulto consciente, ajudar a natureza acaba sendo melhor para o bolso a longo prazo.

EÓLICA. A energia é cinética, vinda a partir dos ventos. Seu aproveitamento ocorre por meio de turbinas para a geração de eletricidade, ou de cata-ventos (e moinhos), para trabalhos mecânicos como bombeamento d’água

MARÍTIMA. Aproveita a força das marés, correntes e ondas. A eletricidade pode ser obtida a partir do movimento das águas ou pela diferença do nível do mar entre as marés baixa e alta

HIDRELÉTRICA. O fluxo das águas é o combustível da geração de eletricidade a partir da fonte hidráulica. Para aproveitar a queda d’água de um rio, por exemplo, estuda-se o melhor local para a construção de uma usina, levando-se em conta questões como os impactos ambientais, sociais e econômicos na região, além da viabilidade financeira do empreendimento

TERMOELÉTRICAS. Basicamente, a caldeira é aquecida com água e produz vapor, o qual, em alta pressão, move as pás da turbina do gerador existente. A eletricidade é produzida a
partir da queima de combustíveis, sendo o gás natural um dos mais utilizados no Brasil. O vapor produzido na queima do gás é utilizado para movimentar as turbinas ligadas a geradores 

Comentários


Veja Também


Em busca de energia

Acender a luz, carregar o celular, esquentar comida no micro-ondas ou assistir à televisão. São ações que necessitam de energia elétrica vinda de fios conectados a tomadas e que fazem com que tudo funcione. Ela surge de diferentes formas e, em tempos em que assuntos como aquecimento global e a f...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar